SALMO 116 (117) – Nações todas louvai o Senhor

Nações todas da Terra, louvai o Senhor,

aclamem todos os povos a Sua bondade;

é eterno para connosco o Seu amor

e dura para sempre a Sua fidelidade.

.

Aleluia!

.

Ezequiel Miguel

safiraOS ALICERCES DA NOVA JERUSALÉM  II –  SAFIRA / ANDRÉ

(Confira: Ap 21, 19 – 22)

. “ A muralha da Cidade tinha doze alicerces, nos quais estavam gravados doze nomes, os nomes dos doze Apóstolos do Cordeiro” (Ap 21, 14).

. “Os alicerces da muralha da Cidade estavam incrustados com toda a espécie de pedras preciosas: o primeiro, com jaspe; o segundo, com safira;…”  (Ap 21,19)

 .

SAFIRA / ANDRÉ

Com a azul cor da safira

vem a coluna do André.

Quem os olhos dela não tira

sabe quão bonita ela é.

.

Da safira sai  a certeza

de Cristo ser o Messias.

A Pedro diz com firmeza:

“Vamos ter melhores dias”!

.

Com amor à Divindade

a safira tem a ver

e, por divina Verdade,

André se deixou morrer.

.

Ao Senhor a questão atira:

– “Mestre, onde moras”?

Na confiança da safira

com Ele se foi sem demoras.

.

Símbolo da liberdade,

é do céu que sua cor tira.

Que seria esta Cidade

sem um pilar de safira?

.

Com  decisão e alegria,

a viva safira, André,

o pilar do céu descia

sob a cidade, de pé.

.

Com Cristo Jesus na mira,

para a cruz se dirigiu

e a coluna de safira

com  azul o Céu tingiu.

.

Ezequiel Miguel

.

Artigos relacionados:

. Alicerces da Nova Jerusalém I – Jaspe /Pedro

. A Nova Jerusalém – I

. A Nova Jerusalém- II

. A Nova Jerusalém – III

OS ALICERCES DA NOVA JERUSALÉM- I (PEDRO)

jaspeAp 21, 9-14 –“ Depois, um dos sete Anjos das sete  taças  cheias com as sete últimas pragas veio até mim e disse-me: “ Vem! Vou mostrar-te a Esposa do Cordeiro”!

Ele, então arrebatou-me em espírito sobre um grande e alto monte e mostrou-me a Cidade santa, Jerusalém, que descia do céu, de junto de Deus, com a glória de Deus. O seu esplendor é como o de uma pedra preciosíssima, com doze portas. Sobre as portas há doze Anjos e nomes inscritos, os nomes das doze tribos de Israel… A muralha da Cidade tem doze alicerces, sobre os quais estão os nomes dos doze Apóstolos do Cordeiro”.

.

OS ALICERCES DA NOVA JERUSALÉM I – JASPE /  PEDRO

.” A muralha da Cidade tinha doze alicerces, sobre os quais estavam gravados os nomes dos doze Apóstolos do Cordeiro” (Ap 21,14)

.”As muralhas estavam construídas com Jaspe e a Cidade era de ouro puro, semelhante ao puro cristal. Os alicerces da muralha da Cidade estavam incrustados com toda a espécie de  Pedras Preciosas: o primeiro, com JASPE;…” (Ap, 21, 18-19)

 .

(Confira: Ap 21, 19-22)

.

Com o Jaspe se coaduna

a Nova Jerusalém.

É de jaspe esta coluna,

que, com outras, a sustém.

.

É rocha, entre todas dura,

o vermelho, puro, jaspe,

tal que entrará em amargura

quem sobre ela caia ou raspe.

.

De jaspe é o vermelho anel

que Pedro traz no seu dedo

e que sela, no papel,

um poder conferido cedo.

.

Deste Jaspe se ilumina

a vermelha cor brilhante

da pureza da doutrina

que, com Pedro, se garante.

.

Pedro no lago pescava

quando até ele Jesus veio;

logo, então, o convidava

para pescar noutro meio.

.

Alma visível, sincera,

o calmo lago deixou,

e, como pescador que era,

a pescar no mar passou.

.

“As ovelhas apascenta

e seus cordeiros também!

Todos eles alimenta

com a Fé que de Mim vem”!

.

Mudando de profissão,

o nome era de mudar.

Aquele que era o Simão

Pedro deu em se chamar.

.

Isto, para que se veja

e para sempre lembrar

que Jesus fundou Sua Igreja

em Pedro como pilar.

.

Pensando pisar a selva,

Pedro para o mar saltou.

Como o chão não era relva,

pelo Seu Mestre gritou…

.

A barca no mar vogava,

nela o Senhor dentro ia,

mas a barca se afundava

e Jesus dormir fingia.

.

-“ Salvai-nos, se tal quereis!

Tirai-nos desta maré!”

– “Porque é que vós temereis,

homens de pouca Fé”?

.

Neste mar de confusões,

que é este alteroso mundo,

que ninguém tenha ilusões,

que a Barca não vai ao fundo!

.

– “Vós quem dizeis que Eu sou?

E tu, Pedro, que dirias”?

-“ Tu és Aquele com Quem vou,

és de Israel o Messias”!

.

A Jesus diz com vigor,

quando Ele anuncia morrer:

– “Deus Te livre, ó Senhor,

tal não há-de acontecer”!

 

Que ele i.ndigno se sentia

proclama  de lés a lés,

e, firme, a Jesus dizia:

“- Nunca me lavarás os pés”!

.

Pedro, sentindo estar certo,

à vista geral o pôs.

Chamando Jesus de perto,

esta coisa Lhe propôs:

.

– “É bom estarmos aqui!

Três tendas aqui façamos!

Nunca assim tal coisa vi!

Embora daqui não vamos!

.

Uma para Ti, Messias,

pois o Filho de Deus és!

A segunda para Elias,

a terceira é de Moisés”!

.

Na defesa do Senhor

entra Pedro de rompão!

Atacando com vigor,

uma orelha cai no chão.

.

-“ Tu amas-Me de verdade”?

–  Tu sabes que sim, Senhor”!

– Eis para ti a novidade:

Nomeio-te  Meu pastor”!

.

– “Tu és a Pedra visível

da Minha querida Igreja,

o mestre vero, infalível,

que pela Verdade peleja”.

.

Jaspe – rainha dos cristais,

como a Igreja, também rainha,

jóia única entre  as demais,

a mais bela que Deus tinha.

.

– “Esta é a Minha Igreja,

que o inferno não  vencerá!

Por poderoso que ele seja

sempre ela prevalecerá!”

.

És dos pilares o primeiro,

com  os outros, também duros!

Prega pelo mundo inteiro

neste e nos tempos futuros!

.

Entrego-te o Meu Castelo,

Arca da eterna Verdade,

Cofre de tudo o que é belo

Fonte santa de Santidade.

.

Tens do Reino as Minhas Chaves

para abrir e fechar Cá,

ligar, desligar, entraves

que ligam e desligam Lá”.

.

Ezequiel Miguel

.

Artigos relacionados:

. A Nova Jerusalém – I

. A Nova Jerusalém- II

. A Nova Jerusalém – III

Salmo 109 (110) – O Senhor é Sacerdote para sempre

Jesus Cristo02“Senta-te à minha direita”- disse o Senhor

ao meu Senhor –“ até que os teus inimigos

eu vá para escabelo de teus pés dispor,

já que não se contaram entre os teus amigos.”

.

De Sião estenderá o Senhor o teu poder,

no meio dos teus inimigos serás  Rei,

como orvalho, antes da aurora te vi nascer,

desde então para a Realeza te consagrei.

.

Nasceste nos esplendores da santidade;

o Senhor jurou e não se arrependerá:

“Tu és sacerdote e o serás na eternidade,

ordem de Melquisedec, que não mudará”.

.

À tua direita o Senhor aniquilará

os reis, no dia em que a Sua ira rebentar,

montes de cadáveres…, as nações julgará,

pela imensa terra vão cabeças rolar.

.

No seu caminho há-de  beber da torrente

do sofrimento, correndo em grande caudal,

mas erguerá a sua fronte, olhará em frente

e caminhará triunfante sobre o Mal.

.

Ezequiel Miguel

CORPUS CHRISTI

(Versão do “Adoro te devote” de S. Tomás de Aquino)

.

Jesus_HóstiaSantíssima Trindade, eu Vos adoro devotamente!

a Vós se submetem meu coração e alma por inteiro ,

a Vós, na Hóstia Santa escondido verdadeiramente,

Vos adoro no Corpo de Cristo, Homem -Deus verdadeiro.

.

Quando Vos contemplo, todo o meu coração desfalece,

em tudo o que Cristo revelou eu firmemente creio!

Perante Vós , vista, tacto, olfacto, …tudo desaparece,

para só ficar o Deus Humanado que ao mundo veio.

.

Eu creio, Senhor, em tudo o que por Ti foi revelado,

nada mais verdadeiro que a Tua Palavra de Verdade,

vejo em Ti, como Homem, o Filho de Deus encarnado

Que, mesmo na Cruz, manteve invisível Sua Divindade.

.

Na  Santa  Hóstia ocultais a Vossa Humanidade,

que não alcanço, apesar do alerta dos sentidos meus,

mas firmemente  eu creio Nela e na Tua Divindade,

aqui ao mundo dizendo que és  meu Senhor e meu Deus.

.

Ó Santíssimo Memorial da Morte do meu Senhor,

Pão vivo,  descido do Céu, para aos homens Se dar!

Faz que minha alma viva de Vós e se derreta de amor

e que a ela seja sempre saboroso este  Manjar!

.

Senhor Jesus, pio, bondoso e solícito Pelicano,

que uma gota do Teu Sangue me deixe purificado,

pois uma única gota destrói  nas almas  o dano

que no homem fica pela miséria  do seu pecado!

.

Não vejo, como Tomé, abertas as Tuas Santas Chagas,

mas,  também como ele, eu digo: “Meu Senhor e meu Deus”!

A Ti,  meu Senhor,  meu Deus, que  erros e dúvidas apagas,

quero amar-Te, pesem embora aqueles pecados meus!

.

Ó Jesus, que tão velado e oculto  na Hóstia Te vejo,

mostra-me a Tua Face nitidamente revelada!

Vem ao encontro deste meu constante e ardente desejo:

Seja eu feliz,  um dia, em Vossa glória contemplada!

Ámen!

.

Ezequiel Miguel

Também vós quereis ir embora? (Cf. Jo 6 )

(Realidade & ficção)

 .

Personagens:

. Jesus Cristo

. Apóstolos : Pedro, Tiago, João, Tomé, Mateus, Judas Iscariotes

. Judeus

. Discípulos

.

A cena passa-se no Templo de Jerusalém, onde Jesus aparecia de vez em quando para divulgar mensagens importantes e onde nunca faltava um numeroso auditório, pois o Templo era ponto de encontro de multidões.

O que Cristo tinha para dizer desta vez era (e ainda é) algo humanamente inconcebível, a requerer uma aparente loucura de Quem discursava e outra por parte de quem ouvia. Tratava-se do discurso que está relatado em João 6, que aconselho a ler, antes de prosseguir.

Cristo – ….E é assim, como vos digo. Os vossos pais comeram o maná  do deserto, que o Pai lhes enviou, mas esse era um alimento para o corpo, que não evitou que eles morressem. Mas vai chegar o tempo em que o Pai vos dará a comer um alimento que vos dará a Vida Eterna. Esse alimento será a Minha Carne, que acompanhareis com uma bebida, igualmente de Vida Eterna, que será o Meu Sangue. A Minha Carne e o Meu Sangue é que serão o verdadeiro Pão do Céu e quem Me  comer não morrerá, porque Eu sou verdadeira Comida e verdadeira Bebida…

1º Judeu – Eh! Mas o que é que estás para aí a dizer? Será que  bebeste demais?

2º Judeu – Eu penso que há mais alguma coisa além de  estares bêbado! Eu nunca ouvi um bêbado dizer disparates destes. Não estarás  louco?

Cristo – Em certo sentido sou  mesmo louco, tal como o Meu Pai é igualmente louco. Ele e Eu somos loucos de  Amor pelos homens e por eles nós fazemos o possível e o impossível! O Meu Pai e vosso Pai do Céu criou as almas dos homens no momento da concepção dos seus corpos. Estes morrerão, mas as vossas almas nunca morrerão, nem neste mundo nem no outro, quer se salvem, quer se condenem.  Vós alimentais os vossos corpos com o  alimento material que o Pai vos dá, mas Ele também vos quer dar um alimento para as vossas almas, um alimento de Vida eterna junto do Pai, porque Ele, que as criou, quere-as de volta para Si, na eterna felicidade.

3º Judeu –  Queres tu dizer, então, que quem não comer desse alimento para a alma não se salvará? Não há aí um grosseiro exagero? E onde é que haverá desse alimento que chegue para todos os homens comerem, isto é, para aqueles que querem salvar-se?

Cristo – O  nosso Pai ofereceu o maná no deserto durante 40 anos para alimento do corpo, mas o Maná do Céu será inesgotável e à disposição de todos os homens até ao fim dos séculos. Quem comer deste Maná celeste, que Eu vos darei, nunca mais terá fome nem sede.

4º Judeu – Estás a brincar connosco ou fazes de nós todos uns estúpidos que vão acreditar em todas essas balelas? Desde que o mundo é mundo, nunca ninguém falou assim, nem sequer um louco dos mais loucos!

5º Judeu – Mas afinal quem és tu? És um mago, um prestidigitador, um malabarista de ideias, um aliado de Satanás que te ensina truques para ficares famoso? És algum profeta?

Cristo – Se Eu expulso dos vossos possessos todos os demónios, como posso ser Eu um aliado de Satanás? Aliás, tem Satanás interesse em ser expulso? Satanás e Eu estamos sempre em lados opostos; Eu, do lado do Bem dos corpos e das almas, ele, do lado do Mal e contra as almas e os corpos. Quem sou Eu? Sou o Messias que vós esperais há tantos séculos, anunciado pelos profetas. Eu Estou acima dos profetas. Nenhum profeta fez por si só as obras que Eu faço e as obras que eu faço são as obras do Meu e vosso Pai que está nos Céus.

1º Judeu – Já agora, diz-nos quais são essas obras! Nós nunca as vimos!

Cristo – Não chegou aos vossos ouvidos o rumor de ressurreição de mortos, de curas de cegos, coxos, surdos, mudos, paralíticos, expulsão de demónios? Estas são as minhas obras, mas falta ainda a principal, que ainda não foi feita, mas que o será dentro de pouco tempo.

2º Judeu – Quando chegar essa hora, avisa-nos! Queremos ver!

Cristo – Não ireis ver, mas tereis de acreditar, pois chegou o tempo em que a vossa Fé na Lei de Moisés vai ser substituída pela Fé em Mim e no Pai, que Me enviou a vós. A vossa Aliança com Yahweh vai dar lugar a outra, a Nova Aliança, com uma Nova e Única Vítima, um Novo e Único Cordeiro a ser imolado numa nova Páscoa, numa nova passagem para uma Nova Terra Prometida e para um Novo Povo de Israel. Quem acreditar em Mim verá tudo isso e muito mais. Quem não acreditar será excluído da Vida Eterna e Eu não o ressuscitarei no último Dia.

1º Discípulo – Nós, aqui, que te aceitámos como o nosso Messias, nunca pensámos ouvir da tua boca palavras dessas sobre comer a tua carne e beber o teu sangue …e essas coisas todas que já disseste. Isso é linguagem que nós não entendemos. Queres fazer de nós canibais e vampiros? Como é que te vamos comer e beber?  Cru, assado, frito, cozido, ensosso, salgado , com ou sem osso, ou como?  Não estarás porventura a delirar? E quanto ao teu sangue, nós preferimos um bom vinho! ( Risada geral)

Cristo – Não estou a delirar! Vai ser mesmo como Eu digo, mas num plano invisível para vós. Os vossos olhos não estão preparados para penetrar nos mistérios de Deus. Só Ele, Eu , que sou o Seu Filho, e o Espírito Santo sabemos como vai ser. A vós competirá acreditar e fazer como Eu digo, se quereis alcançar a Vida Eterna.

2º Discípulo –  Dizes tu que és o Filho der Deus, o Messias? Cá para mim , és tanto o Messias como eu sou o Moisés. Estamos fartos de messias que aparecem por aí todos os anos, cada um a dizer os seus disparates, a enganar o povo e a tirar proveito da sua ingenuidade. Não serás tu mais um?

Cristo – Nunca houve outro antes de Mim nem haverá depois de Mim.

3º Discípulo – Mas como queres tu fazer discípulos se pregas doutrinas dessas, insuportáveis, intragáveis, misteriosas, incompreensíveis, não próprias para ouvidos humanos?

Cristo – Moisés também exigiu de vós coisas difíceis, que ainda hoje tendes em vigor. A prova de que eram difíceis e insuportáveis foi que vós as modificastes e inventastes outras para as substituir, criando tradições abusivas que nada têm a ver com a essência da Lei que Eu e o Pai vos demos através de Moisés.

1º Judeu – A sério? Foste tu? Mas tu não és filho de um carpinteiro de Nazaré? Até és conhecido por Nazareno!  Cada vez nos deixas mais baralhados. Onde é que tu estavas quando Moisés deu a Lei a nossos pais?

Cristo – Eu estava junto do Meu e vosso Pai. Onde Eu estou está o Pai e onde o Pai está, estou Eu. Eu e o Pai somos Um.

2º Judeu – (para outro Judeu) Este homem dá connosco em doidos. Não estará ele a divertir-se à nossa custa?

3º Judeu – Ou está ele, ou estamos nós, ou estamos nós e ele! Alguma destas tem de ser verdadeira. Qual? É isso que eu ainda não descobri! Mas repara que não somos capazes de o apanhar em falso nem a gaguejar o que quer dizer. Dali, sai tudo como um jacto de água contínuo, sem hesitações. Para mim, isto é tudo muito estranho.

4º Judeu – Parece-me que também é estranho para os que andam com ele. Eu vi alguns fazer caretas quando ele falou dessa coisa de lhe comermos a carne e lhe bebermos o sangue. Ele deve estar a falar de algo misterioso que nós ainda não atingimos. Repara bem! Os mortos que ele ressuscitou e os doentes que curou, dizendo só: “Eu quero! Faça-se!”… Isto tem que se lhe diga. Somente Yahweh pode falar assim e ele diz que ele e Yahweh são um! Há aqui mistério. Tenho de apanhar um daqueles que andam com ele por todo o lado e tirar isto a limpo. Algo de grande deve estar para acontecer. O quê? Não sei, mas os do Templo já andam a espiá-lo por todo o lado e isto quer dizer alguma coisa!

4º Discípulo – Estás a blasfemar contra a nossa santa Lei!

Cristo – A vossa santa lei vai ser modificada, aperfeiçoada e entregue a um povo que se mostrará orgulhoso do seu Deus. Aquilo que vós recusais será aceite pelos pagãos, a começar por aqueles  que vos rodeiam, os quais vão entrar no Reino de Deus, enquanto vós ficareis  de fora.

5º Discípulo – E isso, só porque não queremos comer a tua carne nem beber o teu sangue? Vamos dar-te o benefício da dúvida. Põe lá em miúdos essa linguagem de te comer e te beber! Estás a falar em sentido figurado, simbólico, com palavras que querem dizer outra coisa que nós desconhecemos ou estás a fazer um teste à nossa capacidade de compreender e aceitar coisas e realidades ocultas? Podes explicar-te melhor? Nós não temos grandes estudos nem somos mestres em Israel!

Cristo – As Minhas Palavras não têm nada de simbólico. São as palavras certas para exprimir o que vos transmito. Elas vão realizar aquilo que significam. Elas significam o que significam: comer é mesmo comer, beber é mesmo beber, carne é mesmo carne e sangue é mesmo sangue, sem nada de simbólico, metafórico, figurado. Elas exprimem a realidade nua e crua! Quem tem ouvidos para ouvir e capacidade para acreditar em Mim, ouça, acredite e viva. Daquilo que vos disse, nem uma vírgula ou um til será tirado. E ai daqueles que tirarem!

6º Discípulo – Isto são palavras intragáveis, disparates redondos, loucuras perfeitas nunca vistas nem ouvidas! Vamos embora! Deixai-o sozinho com os loucos que acreditarem na sua loucura. Vigiem-no para não beber tanto vinho! Eu sou discípulo Dele, mas nunca pensei que tudo iria dar nisto: um embuste, um fiasco, uma farsa, uma salada de coisas improváveis e coisas impossíveis. Vamos embora!

Segue-se uma confusão de gritos, insultos, numa algazarra própria de uma orquestra totalmente desafinada, tudo seguido de uma debandada quase geral. Cristo assiste silencioso à deserção de muitos discípulos e duas  lágrimas furtivas  deslizam pelas Suas  Faces. O Seu semblante pinta-se de  uma indizível e profunda tristeza. Eram lágrimas semelhantes àquelas já outras vezes derramadas por causa de Judas Iscariotes, lágrimas impotentes  de Deus omnipotente. No fim, restou um pequeno número, além dos Apóstolos. Cristo, disfarçando a Sua tristeza, quebrou, com voz mortiça, o silêncio:

Cristo – E vós? Também quereis ir embora?

Pedro – A quem iremos nós, Senhor, se só Tu tens palavras de Vida Eterna?

Cristo – Há alguém aqui ainda hesitante? Eu espero até que se decida!…Ficais todos?  Então, segui-Me! Vamos para outro lado!

Chegados  ao Jardim das Oliveiras, Cristo pôs-se à disposição daqueles que O acompanhavam, para esclarecer qualquer dúvida, como sempre fazia após qualquer ensinamento.

João – Mestre, nós vimos que Tu choravas enquanto eles desertavam. Nós temos muita pena de Ti e as Tuas lágrimas fazem também rolar as nossas. Nós ficámos Contigo e ninguém nem nada nos afastará de Ti e acreditamos nas Tuas Palavras de Vida Eterna, embora ainda não sejamos capazes de compreender certas coisas…

Cristo – Eu choro pelas almas que Me rejeitam agora e por aquelas que Me rejeitarão no futuro. A perda de uma alma é para o vosso Deus uma tragédia, um insulto ao Seu Infinito Amor pelos Homens. Choro por aqueles que não aproveitarão nada da Minha vinda à Terra. O vosso Deus enviou o Seu Filho à Terra, que vai fazer por eles algo inconcebível com vista à Vida Eterna, à Salvação,  e vai dar-se Ele mesmo em alimento às almas. Muitos Me irão rejeitar, fazendo do seu Deus um impostor, um mentiroso, um vendedor da banha da cobra, um fabricante de utopias! Choro por estes e por todos os das gerações futuras que se portarem como eles. Ao recusarem o seu Deus, recusam também a Vida Eterna junto Dele. Para eles, as Minhas lágrimas, o meu sofrimento, o meu sangue…de nada lhes servirão. Da Minha doutrina escolherão para si aquilo que não precisar de fé, abrindo uma via larga que não os conduzirá a Deus, porque o caminho que Eu vos abro é estreito, pedregoso, difícil,  e  somente Comigo sereis capazes de o percorrer.

Tiago –  Mestre, nós acreditamos nas tuas palavras, mas…

Cristo – Eu sei! É isso a Fé: acreditar sem ver as realidades para lá do mundo material, acreditar na Palavra de Deus, que se cumprirá a seu tempo. Já falta pouco para presenciar e viver o cumprimento das palavras que ouvistes há pouco e que causou a deserção de alguns dos que andavam connosco. Ultrapassa tudo o que possais imaginar. Ó amor infinito de Deus pelos homens!…A quanto obrigas!…

Pedro – Mestre, apesar do que dizes, parece-me que Te referiste a muitos, ao longo dos séculos, que não vão acreditar, por não acharem possível uma coisa dessas! Que lhes acontecerá, uma vez que não levarão a sério as Tuas Palavras?

Cristo – Vós vivereis e dareis testemunho daquilo que acabei de revelar-vos e que se vai cumprir em breve. Aqueles que, tomando conhecimento delas,  as levarem a sério e comerem o Meu Corpo e beberem o Meu Sangue com a alma revestida de veste branca,…para esses é que Eu serei penhor de Vida Eterna. Aqueles que as ignorarem sem culpa própria,…para esses haverá tolerância. Aqueles que as rejeitarem, as  negarem, as deturparem,  as torcerem, as modificarem, as esvaziarem, as interpretarem a seu gosto e não quiserem distingui-las das palavras dos homens , … Esses…

Mateus – E esses serão muitos?

Cristo – Serão mesmo muitos e cada vez mais numerosos, à medida que os séculos avançarem. Lembrai-vos da profecia de Daniel (Dn 13, 10-13) sobre a abominação da desolação no Templo do Senhor (a Igreja) e a abolição do Sacrifício Perpétuo, (a Missa ), anulado e substituído, no fim dos Tempos, por uma abominável imitação, sem nenhum valor.

Tomé – E nós, Mestre, vamos  todos receber-te com a veste branca e alcançar a Vida Eterna?

Cristo – Não todos! Entre vós há um cuja alma se veste de negro!

Todos – Serei eu,…eu…eu…?

Judas Iscariotes – Serei eu, porventura?

Cristo – Judas, tu sabes muito bem quem é!…

 .

Ezequiel Miguel

 .

Artigos relacionados:

. Sola Fide, sola Scriptura ? – I

. Sola Fide, sola Scriptura ? – II

. Você sabe o que é a Missa? – I

. Você sabe o que é a Missa? – II

.Você sabe o que é a Missa? – III

.Você sabe o que é a Missa ? – IV

. Salmo 118 (119)

. Entrevistando Satanás – VI

. Comunhão na mão? …Não!

. Instituição da Eucaristia

. Se não comerdes a Minha Carne…

. Comunhões bem feitas

. Comunhões mal feitas.

. Jesus e a Samaritana

. Jesus e a Samaritana de Sicar

. Isaías 12

. A Bíblia

Salmo 8 – Grandeza de Deus e dignidade do Homem

Senhor, nosso Deus, como é admirável

o Vosso Nome em toda a Terra!

Como ressoa nos céus, formidável,

na glória e majestade que Ele encerra!

.

Da boca de crianças e lactantes

sai louvor que os adversários confunde

e silenciais as suas línguas jactantes

pelo temor que o Vosso Nome infunde.

.

Nos céus vejo a obra das Vossas Mãos,

a lua e as estrelas que lá pusestes.

Não terão sido os Vossos planos vãos

quando o homem à Vossa imagem fizestes?

.

O que vem a ser o homem realmente,

para assim com ele Vos preocupardes?

Que ser mortal tendes em Vossa frente

que mereça dele Vos ocupardes?

.

Pouco inferior aos anjos o fizestes,

de nobreza e glória o coroastes,

poder sobre as coisas criadas lhe destes

e a seus pés, submissas, as colocastes.

.

Ovelhas e bois, todos os rebanhos,

animais da terra e que voam nos ares,

os pequenos e os de grandes tamanhos,

ainda os que percorrem rios e mares.

.

Senhor, nosso Deus, como é admirável

em toda a Terra o Vosso Nome santo!

Quão poderoso Ele é, incontestável,

ecoando em majestade nos céus tanto.

.

Ezequiel Miguel

Previous Older Entries

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.