Comunhões bem feitas

(Realidade & Ficção)

.

Satanás sabe como são as nossas Comunhões e as nossas Confissões. Achámos, por isso, que seria útil levá-lo a revelar segredos que para nós não são visíveis nem palpáveis, mas o são para ele, pois nada lhe é desconhecido do que se passa no mundo do espírito e do oculto. Neste diálogo apenas o personagem Satanás é ficção. As respostas pertencem à realidade.

D.B.P–  Em Nome de Jesus Cristo e da Virgem Maria ordeno-te que continues a responder com verdade ao que te pergunto. Vimos no diálogo  “Comunhões mal feitas” a tragédia que é uma Comunhão mal feita e o que ela pode implicar, ao nível do comungante e ao nível da Pessoa de Jesus Cristo, num sofrimento místico que não está ao nosso alcance compreender.  Hoje questiono-te sobre as Comunhões bem feitas, em Graça, na amizade de Deus. Tu compreendes como é que Deus, o Ser Supremo, se oferece ao Seu povo para ser seu alimento espiritual? Que mistério é este?

Satanás – Compreender os mistérios do Altíssimo? E logo este, que é o mistério dos mistérios? …Compreendo apenas um pouco mais do que vós. Só sei dizer que o Seu Amor por vós ultrapassa todas as medidas, todas as alturas, todas as profundidades e é ilimitado. Tudo isso Ele demonstrou e demonstra ao enviar-vos o Seu Filho…para vos redimir e abrir-vos as portas do paraíso,…àqueles que o merecerem. Não contente com isso, ainda quer que vos alimenteis Dele, para serdes puros, rectos, santos. Pelo Baptismo ainda vos adopta como filhos, com plenos direitos à Sua Herança, Ele próprio, no Paraíso. Que mais poderia Ele fazer por vós? Ele é realmente Omnipotente, mas no que a vós diz respeito, se houvesse mais alguma coisa a fazer, Ele o faria.

D.B.P. – O que pede Ele em troca desse tão grande Amor que nos dedica?

Satanás – Ele sabe que sois pecadores, que nascestes pecadores, que passais a vida a pecar, com faltas leves, pecados veniais, pecados mortais, ultrajes, indiferenças, sacrilégios,   …sacramentos mal recebidos, desrespeito pela Sua Lei, espezinhamento dos seus Mandamentos, pecados contra vós, contra o próximo, contra Ele…Enfim, sois uma fonte de miséria moral. Mas também para esta miséria Ele vos deixou a Esponja que tudo apaga, desde que seja bem usada e as vezes necessárias. É o maravilhoso Sacramento da Penitência, também chamado Reconciliação ou Confissão Sacramental, o qual é a base, a causa, a origem, o suporte das Comunhões bem feitas ou das Comunhões mal feitas.

O que pede Ele em troca? Pede que não pequeis, que vos demoreis pouco no pecado, que recorrais ao Sacramento da Confissão com razoável frequência, que vos confesseis bem, que comungueis bem, que leveis uma vida eucarística, que vos santifiqueis no cumprimento dos vossos deveres, etc. Confessai-vos bem e comungai santamente e tudo o resto virá por acréscimo. Deveis saber que uma única Comunhão bem feita é suficiente para fazer um santo. Se comungais muitas vezes e ainda não sois santos,…então algo vai mal ou menos bem convosco! A culpa não será, com certeza, do vosso Mestre.

D.B.P. – Que dizes tu dos Sacerdotes, que celebram a missa todos os dias e comungam todos os dias? Eles podem celebrar e comungar em pecado?

Satanás – Mais que todos, eles têm a obrigação de ser santos, pois da sua santidade vão participar todos os que lidarem com eles, quer nos Sacramentos quer na vida do dia-a-dia. Eles foram consagrados ao Senhor, são Seus Ministros e todos os seus minutos deverão estar ao Seu serviço, que é, no fim de contas, o serviço das almas.

Eles podem celebrar em pecado, embora seja aconselhável que não o façam. Se o fizerem por razões graves, para evitar falatório e suspeições…, deverão comungar, depois de um acto de arrependimento sincero, com o firme propósito de se confessarem o mais rapidamente possível.

D.B.P. – Apenas Deus conhece melhor que tu os efeitos de uma Comunhão bem feita ou de uma mal feita, isto é, em pecado mortal. Diz-me quais são os efeitos positivos de uma Comunhão bem feita e as condições necessárias para fazê-la.

Satanás – Uma Comunhão bem feita será a consequência lógica de uma Confissão bem feita. Diz o Catecismo da Igreja Católica:

Nº. 1405 –  Diz Cristo: “Eu sou o pão vivo descido do Céu. Quem comer deste pão viverá eternamente…Quem come a minha carne e bebe o meu Sangue tem a vida eterna…, permanece em Mim e Eu nele” (Jo 6,51.54.56)

Nº. 1416 – A sagrada Comunhão do Corpo e do Sangue de Cristo aumenta a união do comungante com o Senhor, perdoa-lhe os pecados veniais e preserva-o dos pecados graves. E uma vez que os laços da caridade entre o comungante e Cristo são reforçados, a recepção deste sacramento reforça a unidade da Igreja, Corpo Místico de Cristo.

D.B.P. – Uma comunhão bem feita exige que se esteja em Graça e quanto mais puro, melhor. Há pessoas, ( leigos, Sacerdotes, Religiosos) que comungam todos os dias, sem no entanto progredirem na perfeição. Explicas-me porquê?

Satanás –  São aqueles que, embora bem intencionados, ainda se não libertaram de pequenas faltas e de afeições a defeitos e maneiras de pensar pouco alinhadas com a sã doutrina, às quais não atribuem importância, exactamente por lhe parecerem coisas sem importância. Mas não é assim! Outros também ainda não descobriram o seu defeito principal (defeito dominante), que actua como um dique no caminho da santidade, pois nada corrigem, se não corrigirem esse defeito, essa tendência, essa afeição ferrugenta.

D.B.P. – Vê-se nos Jogos Olímpicos que os atletas fazem um enorme esforço de concentração e mentalização, antes de partirem para a prova, sinal de que encaram aquela prova desportiva como da máxima importância para eles. Uma Comunhão bem feita não exigirá do comungante uma atitude ainda mais concentrada, se é possível, perante a importância máxima do que vai fazer?

Satanás – A recepção do Corpo e Sangue do S… é o máximo que um alma pode fazer na Terra, por isso,  exige pureza, mentalização prévia, preparação cuidada, uma atitude interior e exterior, um minucioso exame de consciência e um acto de contrição (arrependimento) pelas faltas e pecados veniais  ainda não confessados, um gesto de adoração (genuflexão), na impossibilidade de se receber de joelhos, uma recusa em se receber na mão e um generoso, agradecido e íntimo  colóquio de Acção de Graças. Os amigos que convidamos a entrar na nossa casa tratam-se como amigos e o vosso Mestre, o Amigo por excelência, deve ser tratado como tal.

D.B.P. – Sendo a Hóstia consagrada o próprio Senhor do Céu e da Terra, que outros gestos podemos ou devemos fazer para darmos sinais exteriores da nossa Fé na Eucaristia?

Satanás – Todo o vosso dia deveria ser atravessado pela concentração neste acto sublime. No fim de contas é o nosso D…que vos espera ansiosamente, como um faminto do vosso Amor, por um lado, mas também como Alimento que se quer dar a vós e aguarda também gestos amorosos de adoração, respeito, manifestação pública e privada de reverência, até mesmo em pequenos gestos bem feitos, como bem feito deve ser tudo o que se relaciona com Ele. Nós próprios nos rimos das vossas genuflexões ridículas, dos vossos beijos no dedo quando vos benzeis, das vossas entradas nas igrejas como se elas não fossem mais do que um simples Centro Comercial…Passais por uma igreja aberta e não entrais a cumprimentá-Lo, passais por uma igreja fechada e não lhe dirigis um pensamento, comungais e ides de imediato rezar em frente da imagem de um Santo ou da Virgem…Dais a impressão de estardes zangados com Ele, pois O  recebeis na vossa casa  e depois virais-Lhe as costas.

D.B.P. – E quanto a recebê-Lo na mão, como se se tratasse de algo profano que cada um vai buscar?

Satanás – Isso é uma miserável profanação, mesmo que seja autorizada pela Igreja. Nem tudo o que é permitido se deve fazer e este é um desses casos. A Comunhão deveria ser feita de joelhos. Não sendo de joelhos, deverá fazer-se uma digna genuflexão, caso os joelhos o permitam. Não se recebe a Comunhão sem um prévio acto de adoração ao vosso D…. Adoração primeiro, Comunhão depois!

D.B.P. – As condições para alguém se apresentar à Comunhão são extremamente exigentes. Refere-te aos casos em que não é permitido comungar, segundo a doutrina da Igreja!

Satanás – Todos os que estiverem em pecado mortal, em geral, mas especificamente: os heréticos (os que negam qualquer ponto importante da Doutrina da Igreja, como no caso das seitas), os divorciados que se juntam com outro(a), os não baptizados, os unidos em união de facto, os homossexuais, os Católicos casados apenas  pelo Civil, os excomungados, os que frequentam o espiritismo ou o favorecem, os que praticam magia negra, bruxaria, satanismo, cultos pagãos, os que votam ou labutam em partidos ou ideologias que atacam Deus e a Igreja (Socialistas, Comunistas, Nazis  e outros), os que frequentam sociedades secretas, os que fazem leis contra os Mandamentos da Lei da Lei do Altíssimo, as promulgam ou votam em pessoas ou partidos que as aprovam ou defendem, os que fazem ou colaboram em abortos provocados, os Sacerdotes que revelem um segredo de Confissão, etc. Os excomungados sê-lo-ão até serem absolvidos da excomunhão.

D.B.P. – Como é a situação dos divorciados católicos que se mantêm fiéis aos seus cônjuges e respeitam a indissolubilidade do seu Matrimónio?

Satanás – Nada de anormal se passa com eles. Podem confessar-se e comungar, uma vez que nada mudou no seu Matrimónio. Apenas ficou desfeito o vínculo civil.

D.B.P – E a Acção de Graças? Nas missas dominicais cantam-se muitas vezes cânticos que de Acção de Graças não têm nada, mais parecendo canções religiosas num qualquer encontro de Jovens. Não seria melhor o Celebrante, após alguns momentos de silêncio, orientar ele próprio a Acção de Graças, após a missa, como alguns já fazem e outros ainda fazem?

Satanás – Seria mais vantajoso e mais de acordo com o acto que acaba de se realizar, embora haja o resto do dia para a Acção de Graças.

D.B.P. – Fala-se muito, hoje, da importância da Eucaristia na vida da Igreja. Achas que a Eucaristia está a ser tratada como merece, apesar de muito se falar?

Satanás – Não! E não é do nosso interesse que seja…!

D.B.P. – E que dizes tu da imitação da Missa  com que algumas seitas protestantes enganam os seus seguidores?

Satanás – É uma paródia blasfema, uma imitação grotesca de algo sagrado, uma profanação e ridicularização de um Sacramento.  Ai deles! Mas eu não deva dizer isto.

.

Ezequiel Miguel

.

Artigos relacionados:

. Comunhão na mão? – Não!

. Comunhões mal feitas

. Se não comerdes a minha carne…

. Festas no Céu?

. A Ceia da Despedida

. Instituição da Eucaristia

. Eu, pecador, me confesso

Anúncios

11 comentários (+add yours?)

  1. Trackback: Sola Fide, sola Scriptura – I « Deus, Bíblia e Poesia
  2. Trackback: Sola Fide, sola Scriptura? – II « Deus, Bíblia e Poesia
  3. Trackback: Também vós quereis ir embora? (Cf. Jo 6 ) « Deus, Bíblia e Poesia
  4. Trackback: Sola Fide, sola Scriptura ? – III « Deus, Bíblia e Poesia
  5. Trackback: Você sabe o que é a Missa? – I | Deus, Bíblia e Poesia
  6. Trackback: Santíssimo Corpo e Sangue de Cristo | Deus, Bíblia e Poesia
  7. Trackback: Testemunho de Glória Polo – III | Deus, Bíblia e Poesia
  8. Trackback: Testemunho de Glória Polo – VII | Deus, Bíblia e Poesia
  9. Trackback: Testemunho de Gloria Polo – VIII | Deus, Bíblia e Poesia
  10. Trackback: A BARCA DA VIDA | Deus, Bíblia e Poesia
  11. Trackback: O Baptismo | Deus, Bíblia e Poesia

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: