E Judas foi enforcar-se (Mt 27, 5)

(Realidade & Ficção)

.

São duas horas da madrugada. Jesus já tinha sido capturado no Getsémani, com a colaboração de Judas que, na fraca luz dos archotes, identificou Jesus com um beijo, não porque lhe visse o rosto, mas pela sua altura, mais alto ainda que Judas que, por sua vez, era o mais alto dos Apóstolos.

Do Evangelho de S. Mateus: Então Judas, que O entregara, vendo que Ele tinha sido condenado, foi tocado pelo remorso e devolveu as trinta moedas de prata aos sumos sacerdotes e aos anciãos, dizendo: “Pequei, entregando o sangue inocente” . Eles replicaram: “Que nos importa? Isso é lá contigo”! Atirando as moedas para o santuário, ele saiu e foi enforcar-se. Os sumos sacerdotes, apanhando as moedas, disseram: “Não é lícito lançá-las no tesouro, pois são preço de sangue”. Depois de terem deliberado, compraram com elas o “Campo do Oleiro”, para servir de cemitério aos estrangeiros. Por tal razão, aquele campo é chamado, até ao dia de hoje, “Campo de Sangue”. Deste modo cumpriu-se o que fora dito pelo profeta Jeremias: “Tomaram as trinta moedas de prata, preço em que foi avaliado Aquele que os filhos de Israel  avaliaram e deram-nas pelo campo do oleiro, como o Senhor havia ordenado” (Mt 27,3-10)

Quando soube que o Sinédrio tinha declarado Jesus réu de morte, Judas, que acompanhava a multidão em direcção ao Palácio de Pilatos, foi ouvindo comentários sobre o Apóstolo traidor, tomando então consciência da gravidade do seu acto. Tomou uma decisão, após se ter dado conta que fora longe demais. Fantasmas e terrores passaram a ser uma realidade que ele tinha de enfrentar. A consciência do que tinha feito depressa começou a acusá-lo de um crime hediondo, já sem possibilidade de voltar atrás. As coisas não lhe tinham corrido como planeara. Ele sempre pensou que Cristo, como de outras vezes em que esteve prestes a ser apanhado pelos Seus inimigos, se escaparia, pondo em acção os Seus poderes sem limite. Mas aquela era a hora marcada pelo Pai, a hora prevista desde a eternidade, para o Filho chegar à fase final da Redenção dos homens. Ao ver que Jesus nada fizera em Sua defesa, deixando-se prender como um inocente cordeirinho, Judas entrou em pânico, arrependeu-se e dirigiu-se ao Templo, onde atirou com as moedas  dos trinta dinheiros ao chão.        …O remorso, o arrependimento e a vergonha deram-lhe assas para fugir da cidade e vaguear pelos arredores.  Satanás tinha contas a ajustar com Judas. Satanás tinha-lhe facilitado o caminho para atingir o que queria, isto é, vingar-se de Cristo por Ele ter recusado assumir um reinado temporal, no qual Judas teria papel preponderante, mas  para Satanás chegara a hora de reivindicar o cumprimento da segunda cláusula, por isso, ali estava ele dentro e  também fora de Judas. Um enorme cão negro o atacava por todo o lado, seguindo-o por onde quer que ele se esgueirasse, rasgando-lhe a roupa e as carnes. Perseguido por dentro e por fora, Judas depressa compreendeu que para ele não havia saída, a não ser a de errar, tal como fizera Caim após ter assassinado o seu inocente irmão Abel. Mas, mesmo errando e deambulando sem um destino definido, sempre se precisa de algum lugar para descansar, dormir, comer, …Mas Judas considerava-se suficientemente maldito para nada esperar de bom. Os afiados dentes do remorso e as apertadas tenazes do arrependimento não lhe abriram uma luz de esperança. Todas as sombras, todos os ruídos, todas as clareiras do luar escondiam inimigos emboscados à espera que ele passasse por ali e até a lua lhe parecia estar a rir-se dele, mirando-a até com atenção para ver se lá nas suas montanhas via a face de Satanás…

Cá fora ninguém ouvia a voz de Satanás, mas Judas sentia-se oprimido por pensamentos e sugestões diabólicos que lhe martelavam o cérebro e o impeliam a comportamentos e atitudes próprios de doentes mentais alucinados. Tudo isto, visando que ele chegasse à conclusão que o suicídio seria a sua única saída daquele inferno que não o deixava sossegar nem ver claro, como sempre acontece com todos aqueles que vêem no suicídio a única solução viável para evitar o sofrimento  e o desespero em que se sentem mergulhados.

Satanás – Vês o que fizeste? Por tua causa, os teus amigos do Templo acabam de condenar o teu Mestre à morte. E agora? Como vais tu viver para enfrentar os Seus discípulos? Se não te matas tu, matam-te eles quando te encontrarem. Onde é que há na Terra um lugar para te esconderes? Nem sequer os teus amigos aceitaram o dinheiro da tua traição. Eles também te traíram e já não poderás contar com eles para nada, pois até o teu nome lhes mete nojo. Anda, enforca-te, livra-te desse sofrimento atroz que dá contigo em doido. Estamos a atravessar o a torrente do Cedron. Vês o monte das Oliveiras? O que é que ele te lembra? Não te recorda as palavras do teu Mestre: “Amigo, a que vieste? Judas, com um beijo tu entregas o Filho do Homem? ”(Lc 22,48)

Judas – Afasta-te de mim, cão maldito! Foi para isto que eu me entreguei a ti? Abriste-me todos os caminhos para chegar onde cheguei, aceitei as tuas sugestões e recusei as Dele e agora é assim que me pagas? Eu estou corroído pelos remorsos, renego os meus actos e até já  lhes devolvi o maldito dinheiro.

Satanás – Maldito és tu, traidor! Conheces a história de um Caim que matou o seu irmão Abel? Conheces a história de  um vilão que vendeu o seu Mestre como se vende uma ovelha para o matadouro? Conheces o que diz a Escritura sobre quem vende um israelita e recebe o dinheiro da venda? A Lei diz que esse traidor deve morrer. Porque esperas? O que esperas? Por quem esperas? Nós temos contas a ajustar! Eu pago sempre àqueles que entram em negócios comigo! Eu nunca falho em reivindicar o que me pertence! E tu pertences-me! Mas para seres completamente meu, tens de te enforcar. Depois,…já não sofres mais, …e esses remorsos que te queimam…Eles apagam-se…e terás descanso!

Judas – Mas tu é que me meteste na cabeça que eu seria um dia Seu Ministro e que Ele restauraria o Reino de Israel, dizendo-me que era assim que estava profetizado! Eu deixei tudo: emprego, amigos, riquezas,…para O seguir, porque tu só me mostraste vantagens! Ele nem sequer me queria aceitar e tu é que insististe para eu insistir! E insisti até que finalmente Ele me aceitou, …para dar no que deu!

Satanás – Amigo! Eu sou amigo dos meus amigos, mas à minha maneira! Não sabes como é que eu agi com os vossos primeiros pais?

Judas – Mas tu prometeste-me glória e um nome que duraria de geração em geração!

Satanás – Mas isso está garantido e por vários motivos! E se te enforcares,…já viste o exemplo de coragem que deixas para todos aqueles que quiserem imitar-te? Tu vais ser famoso até ao fim do mundo! Na Terra até te serão levantadas estátuas e te darão razão e prestígio! De que estás à espera? O teu Mestre não te disse naquela Ceia: “O que tens a fazer, fá-lo depressa!” ?(Jo 13,27). Se tens remorsos de não teres seguido a Sua sugestão, ainda estás a tempo!

Judas – Ele não se referia a isso, mentiroso nojento! Sabes muito bem o que Ele queria dizer! Ele sabia que eu saía para preparar a Sua prisão. Maldita a hora em que eu te dei ouvidos! Eu já tinha sido ordenado bispo, como os outros, e estraguei tudo por tua causa!

Satanás – Não há problema! Tu serás sempre bispo, estejas onde estiveres e até tenho um território preparado para ti, maior que todas as  futuras dioceses do mundo! Lá poderás ser bispo, príncipe, rei…e tudo  o que quiseres ser! Quanto a culpares-me, …não fui eu que te fiz levantar  da mesa e ir ter com os teus amigos assassinos. Foi tudo iniciativa tua. Eu posso sugerir pensamentos, comportamentos e atitudes, mas não passo daí. Como muitos, estás a acusar-me injustamente.

Judas – O que é que tu percebes de justo ou injusto?

Satanás – Justo, justo…só o  Justo que tu traíste! O Filho do Altíssimo! Se já é pecado trair um simples homem,… trair o próprio Filho do Altíssimo, a segunda Pessoa da Trindade…ó Judas, não tens perdão, por muitos remorsos que te consumam e por muito arrependimento que finjas ter! Se o inferno ainda não existisse, seria criado para seres o primeiro a ser lá lançado. Nunca ninguém fez um pecado assim! Tu és um miserável, um desgraçado, um verme  que passarás o resto da vida a rastejar e a olhar para o chão, porque, se levantares um pouquinho os olhos , verás sempre  lá no alto do Gólgota aquilo que ainda não viste: o teu Mestre crucificado entre dois ladrões, que deveriam ser três, porque faltas lá tu!

Judas – Eu tenho perdão, porque Ele fartou-se de me dizer que me perdoava sempre, desde que eu me arrependesse e prometesse uma firme decisão de emenda. Mas só em pensar no que fiz tira-me a coragem de enfrentar a Sua bondosa Mãe, os outros Apóstolos e todos os seus discípulos! Eu sou um desgraçado! Ele disse que ressuscitaria ao terceiro dia. Se eu esperasse até ver…depois corria até Ele  e fazia como aquele filho pródigo da parábola que Ele contou. E o Pai perdoou-lhe, sem sequer o criticar pelo que tinha feito! Ele é Amor….só Amor…e eu sou esta miséria que sou! Se eu fosse capaz de Lhe pedir perdão, mas eu recusei-o tantas vezes! Ele tentou desesperadamente salvar-me do delito que ia cometer. Ele pediu, suplicou, chorou…e até disse que estava disposto a suplicar-me de joelhos, se eu quisesse aceitar o seu perdão! Mas eu não quis! Maldita a hora em que eu desperdicei a sua oferta…e para sempre!

Satanás – Nem penses nisso! Vais agora humilhar-te e pedir-Lhe perdão? Não te lembras que foi Ele que estragou a tua vida, o teu futuro, as tuas expectativas? Ele é que devia pedir perdão a ti! Tu, morre heroicamente, mostrando ao mundo personalidade e dignidade. Muitos defenderão a tua honra e verão em ti um herói que foi uma vítima e não um culpado. Tu foste um bem intencionado, porque tinhas o direito de exigir Dele a restauração do Reino de Israel, agora dominado pelos Romanos. Ele falhou miseravelmente, porque Ele tinha o poder para isso, mas preferiu não se servir dele. Tu és uma vítima, mas já nada podes fazer senão morrer gloriosamente, porque Ele não te perdoa, porque o teu pecado é demasiadamente grande, monstruoso, imperdoável! Tu és a vergonha da raça humana! Tu não traíste um simples homem, tu traíste o teu Criador, o teu Senhor, o teu Messias, o teu Redentor, o teu Salvador, Aquele que te aceitou entre os doze escolhidos,  Aquele que te daria a Vida Eterna no paraíso, tal como irá dar àqueles que se mantiveram fiéis.

Judas – Afasta-te de mim, porco nojento! Se eu lhe pedir perdão, Ele perdoa-me! O problema é eu ser capaz disso! Eu envergonho-me do mundo inteiro! Não tenho perdão porque não sou capaz de o pedir. As vezes que Ele chorou por minha causa ! Ele podia ter-me reduzido a cinzas num instante…e, no entanto, só queria que eu lhe pedisse perdão, para poder perdoar-me! Ó criatura vil que eu fui!

Satanás – Mas é claro que não tens coragem para  pedir uma coisa que nunca obterás! Até os astros se revoltariam com o perdão a um traidor como tu! Haja justiça! Quem não merece…não merece! E tu não mereces! Não queiras obrigar o Altíssimo a dar-te o perdão assim sem mais nem menos, pois isso seria injusto…dar a alguém algo que não merece! Lá se ia um dos atributos do Altíssimo, dar a cada um segundo as suas obras!Acaba com esse sofrimento! É inútil lutares, pois a tua causa está perdida. Se não te suicidares…matam-te os outros discípulos. Passarás toda a tua vida a esconder-te e a tapar a cara? Achas que isso é vida? Resolve já isso! E como vais encarar os teus amigos do Templo, que recusaram aceitar de volta os trinta dinheiros da traição? Não vês que eles até já estão a discutir como gastá-los?

Judas – Cala-te, maldito trapalhão, rei da mentira, mestre  infernal da confusão! Deixa-me em paz!

Satanás –  Paz, meu amigo? O que é isso que tu reivindicas? Acaso a mereceste em toda a tua vida? Que paz deste tu ao teu Mestre,  à Sua Mãe, aquela…,aos teus colegas, à tua mãe? Contigo eu fui honesto e ajudei-te no que querias: vingar-te do teu Mestre. Já devias saber que os meus serviços têm um preço a pagar, do qual nunca desisto. Tu és meu desde há muito tempo. Pus-te dinheiro à frente para roubares e pecares com mulheres, sabendo mesmo que o teu Mestre sabia das tuas saídas nocturnas para ires ter com elas e para sessões de espiritismo. Quem achas que é o rei do espiritismo? Não cheiraste a minha presença lá em Endor, quando praticamente exigiste uma visita a esse local? Sabias que foi nesse local que o rei Saúl consultou a pitonisa, saindo dali condenado à morte por evocar espíritos! Quem achas tu que actuava por meio da pitonisa? Era eu, que te acompanhei sempre por onde andavas e te facilitava todos os passos que planeavas. És meu a todos os títulos e o último foi a tua comunhão na Ceia de ontem. Tu cometeste o primeiro sacrilégio, dos muitos que se hão-de cometer ao longo dos tempos, ao comeres  em pecado o Corpo do teu Mestre. Aquele “tomai e comei” não se destinava a um traidor. Sabes o que ficará escrito a teu respeito até ao fim do mundo? Isto: “E naquele momento entrou nele Satanás” (Jo 13, 27). Entrei e ainda cá estou. Não me sentes?

Judas – Deixa-me, cão maldito, que me rasgas a roupa e me magoas as pernas! De onde raio vieste tu, se em Jerusalém não há cães destes? Eu apanho um pau e parto-te o lombo!

Satanás – Deixa o cão em paz! Ele não tem nada a ver comigo, mas parece que também se revolta contra ti e te acusa ladrando-te e agredindo-te.  Eu não te largo, porque tu entregaste-me a vontade e ela agora é minha e a minha vontade é que te suicides! Tens ainda um resto dela, o suficiente para pores termo à vida, uma vez que eu não tenho poderes para o fazer por ti!

Judas – O que eu agora queria era vingar-me daqueles malditos do Templo, que se fizeram meus amigos para melhor me levarem ao crime. Trabalhei para eles como espião  e pagaram-me miseravelmente os serviços que lhes prestei. Leva esses  ladrões contigo e deixa-me a mim em paz!

Satanás – Paz? Será coisa que mereças depois de teres feito o que fizeste? A paz vem de um coração puro, justo e recto e o teu é uma estrumeira sinistra de onde não vem nada de bom. A juntar à tua traição ainda tens um bom número de blasfémias nojentas contra o teu Mestre e o Altíssimo.  Que paz é que tu mereces, Judas?

Judas – Mas eu prestei-lhes um grande serviço, a esses malditos do Templo, e agora rejeitam-me e tratam-me como um inimigo, depois de se terem servido de mim. Se não fosse eu, ainda não O teriam prendido! Um serviço destes e só me pagaram trinta dinheiros,…os forretas, avarentos, mesquinhos, ladrões! Eles forçaram-me a isso com promessas de amizade e ajuda. Depois trataram-me como se trata um cão!

Satanás – Tu estás enganado em muita coisa, Judas! Tu não eras necessário em todo este processo, porque o Sinédrio já o tinha condenado e aguardava simplesmente a melhor altura e o melhor lugar para o prenderem sem que as multidões se apercebessem, o que seria apenas uma questão de tempo, dado o número de espiões que controlavam os passos do teu Mestre e dos que andavam com Ele. Tu não passas de um traidor nojento. Tu és a vergonha do universo, mas sobretudo a vergonha de Israel. Como vais lidar com os outros e contigo próprio? Todos te apontarão o dedo e dirão: “Foi ele! Foi aquele! Traiu o seu melhor Amigo, Aquele de quem só recebeu benefícios, aquele que comeu com ele à mesa e que se fingiu Seu amigo! A ti ninguém te condenou à morte, mas deverias oferecer-te para morrer em vez Dele, porque tu mereces aquilo que Ele sofre e sofrerá!

Judas – Não é a mim que eles querem! Eu não lhes serviria de nada.

Satanás – Olha, estamos no lugar em  que o rei David passou o Cedron na tentativa de escapar ao seu filho Absalão, que ficou pendurado pelos cabelos nos ramos  de um carvalho não muito longe daqui. Também o Absalão entrou em traição ao seu próprio pai, que o amava com um amor verdadeiro. Como vês, não serás o único traidor a a frequentar estas paragens! Ouve só o que David disse a respeito de alguém: “ Ó Deus, não cales o meu louvor, porque se abriu contra mim a boca do traidor! Cercaram-me com palavras de ódio e, sem causa, me guerrearam…De mim, diziam mal…Pagaram o amor com ódio; eu, porém, orava por eles. Sejam-lhe breves os dias e receba outro o cargo dele!”(Salmo 100, 2-8)

Judas – Então, se está escrito que era eu a fazer isso, eu apenas sou um vítima e não tenho culpa do que aconteceu!

Satanás – As Escrituras não dizem o teu nome. Aquilo aplicava-se a Absalão, que mobilizou um exército contra seu pai David, traindo-o e guerreando-o. Aplica-se, daí em diante, ao traidor do Messias, que poderias ser tu ou outro. Ele bem te explicou que tu não reunias condições para entrar no número dos seus escolhidos para Apóstolos! Os salmos também são proféticos em relação ao Messias, sem apontar nomes. E agora?Mesmo que Lhe peças perdão e Ele te perdoe, Ele não te vai aceitar de novo, porque Ele já tem alguém para o teu lugar. Por isso, só tens uma coisa a fazer. Resolve já isso! Olha aqui esta oliveira desgrenhada com ramos fortes sobre um fosso,  mesmo apropriada para te enforcares.  Tem outra vantagem: se te pendurares naquele ramo ainda poderás contemplar pela última vez o monte das oliveiras, amaldiçoando todas as tuas recordações…Aproveita já! Acaba com isto de uma vez! Desaparece, ó vil criatura! O teu mundo já não é este!

Judas – Arranja-me uma corda!

Satanás – Uma corda? Para quê? Tens aí o teu cinto, que chega para isso!

Judas – Pronto, resolve-se já!

Melhor fora a esse homem não ter nascido (Mc 14, 21)

.

Ezequiel Miguel

.

Artigos relacionados:

. Jesus perante Anás e Caifás

. Jesus no palácio de Herodes

. Jesus no Pretório de Pilatos

. A Ceia da Despedida

Anúncios

20 comentários (+add yours?)

  1. Trackback: Manhas e artimanhas de Judas Iscariotes « Deus, Bíblia e Poesia
  2. luiz roberto
    Abr 06, 2012 @ 22:39:05

    Afinal Judas não foi escolhido por Cristo e denominado diabo? Judas cumpriu seu papel sem conhecer o “escript”.
    Pergunta que lanço para comentários: Judas foi salvo?

  3. Ezequiel Miguel
    Abr 08, 2012 @ 14:01:13

    Tudo indica que se condenou. Disse Cristo: “Ai daquele por quem o Filho do Homem vai ser entregue!”; “Nenhum se perdeu a não ser o filho da perdição”; Judas desesperou de se salvar, o que é pecado (mortal) contra o Espírito Santo; O suicídio livre e consciente também é pecado mortal, a não ser que seja fruto de doença ou possessão diabólica; S. João diz: “Naquele momento entrou nele Satanás”; Num Exorcismo Judas aparece como condenado e associado aos demónios. Até declara que fora ordenado Bispo na Última Ceia; Cristo não conseguiu convertê-lo. Judas arrependeu-se, mas não pediu perdão a Cristo nem à Sua santa Mãe e muito menos aos outros apóstolos. Ana Castarina Emmerich e Maria Valtorta (videntes) confirmam a sua condenação. Numa revelação Cristo diz que, se o inferno não existisse nesse tempo, teria sido instituído para Judas, tal a gravidade do seu pecado.

  4. Trackback: O golpe de Judas | Deus, Bíblia e Poesia
  5. Trackback: JESUS É PRESO ( Cf. Jo 18,1-10) | Deus, Bíblia e Poesia
  6. Trackback: Exulta, filha de Sião! Eis que o teu Rei vem a ti! | Deus, Bíblia e Poesia
  7. pedro
    Ago 15, 2014 @ 03:07:01

    Judas foi salvo. Um dia o veremos no céu. Foi “guia” do Mestre (Salmos). Tentou enforcar-se. O galho quebrou e foi rolando, batendo nas pedra. Com o baixo ventre muito ferido, sangrando,ainda consciente, olhou para o alto, sussurrou, pedindo perdão a Deus que o perdoou. Por três anos fora amigo do mestre. Um dos doze tronos é dele. Jesus o escolheu. Aliás, foi um presente do Pai. E por isso. Jesus, não o desprezaria. Os escritores da biografia de Jesus não ficaram sabendo disso, já desconfiados que os dizeres de “amigo íntimo” do Salmista poderia ser aplicado a ele (Judas), por isso, depuseram contra ele. Na glória, um dia, todos estaremos juntos, “até mesmo aqueles que transpassaram Jesus” segundo o A.T.

  8. Ezequiel Miguel
    Ago 21, 2014 @ 08:47:55

    É fruto da imaginação dizer que Judas foi salvo. Ninguém sabe tal coisa, a não ser que Deus o tenha revelado a alguém.Há várias passagens na Bíblia onde se dá a entender que se condenou. Mas somente Deus sabe. Afirma-se no Evangelho católico que Judas se enforcou e que rebentou pelas entranhas. Não estou a ver Judas caído no chão, com as entranhas rebentadas, a levantar-se com as entranhas na mão e a recorrer a um cirurgião para lhas colocar no sítio …É blasfémia dizer que Judas foi “guia” de Jesus. Quem pode ser guia de Deus? Judas não foi amigo de Jesus, embora Jesus tenha sido seu amigo, tal como foi dos outros apóstolos. Judas foi um oportunista desonesto, ambicioso, um ladrão, um traidor do seu Mestre e agiu por vingança. Se os evangelistas, que conviveram com ele e foram testemunhas dos factos relacionados com ele, relatam estes factos, qual a sua autoridade para defender Judas e colocá-lo no paraíso à sua espera?… Os evangelhos dizem que ele se enforcou e não que tentou enforcar-se, que são coisas totalmente distintas. Cristo disse mesmo que fora melhor que ele não tivesse nascido. Diz ainda que daqueles que o Pai lhe deu, apenas se condenou o filho da perdição, que foi Judas. Se Cristo, Homem-Deus,
    disse tal coisa, quem ousa contradizer, sem provas? Quanto a Judas ocupar um dos doze tronos, desiluda-se, porque esse, que seria de Judas, foi ocupado por Matias, eleito pelos onze para substituírem Judas, após invocarem o Espírito Santo, cumprindo o que estava escrito a respeito de Judas: ” Outro ocupe o seu lugar”.
    Dou-lhe a sugestão: Deite fora as suas leituras, arrume as suas ideias, compre uma Bíblia católica e o “Catecismo da Igreja Católica”. Só assim poderá compreender a vida e a morte, a condenação e a salvação, o Bem e o Mal, o Céu e o inferno, Deus e o diabo e muito mais! Somente na Igreja Católica VC descobrirá a Verdade Total, a Verdade Única, o Deus Verdadeiro e Único. Deus o ajude e o esclareça! Faça Vc qualquer coisa por isso!

  9. Luiz Roberto
    Ago 21, 2014 @ 12:53:30

    Continuo perguntando aos irmãos.
    Como explicar as profecias.
    Alguem tem que cumprir o papel de Judas!!!
    Deus o escolheu, dando a entender que todos que fazem parte do cumprimento de profecias tem seus destino traçados.
    Onde fica o livre arbítrio……

  10. Ezequiel Miguel
    Ago 22, 2014 @ 13:07:45

    Quantos não terão já feito tal pergunta, sem encontrarem uma resposta satisfatória!. Vou ajudá-lo a compreender um pouquinho. Como Deus é omnisciente, Ele sabe e conhece tudo o que está no passado, no presente e no futuro, mas isso não constitui nada errado, por parte de Deus. Sendo assim, Ele sabe e conhece tudo a respeito do mundo e de cada um de nós e, sendo assim,Ele, que faz as profecias através dos profetas, sabe como, quando, onde e por quem vão ser cumpridas. Mas esse conhecimento prévio não é culpado pelos erros dos homens, pela avaria das máquinas, pelas doenças, mortes e catástrofes. A propósito: A Virgem Maria profetizou em Fátima, em 1917, que viria uma segunda guerra mundial, pior que a primeira, se os homens não se convertessem. E veio, após a aurora boreal de 1939. Será que essa fatalidade poderia ter sido evitada? No caso de Judas, a Bíblia não profetiza o seu nome, mas Deus, que vê tudo no presente,não é culpado de ver, saber e conhecer, pois isso é um dos Seus muitos atributos. O problema, para nós, reside no nosso livre arbítrio, na responsabilidade dos nossos actos, porque viemos ao mundo dotados de liberdade para pensar, decidir e agir livremente, pois é a estes factos que está associado o prémio ou a punição pelos nossos actos. Assim se explica a salvação e a condenação eternas. Deus julgar-nos-á pelas nossas obras,praticadas livremente, conscientemente e com conhecimento de causa. Só assim Ele pode exercer o atributo da Justiça, pois Ele é um Deus justo. No dia em que Ele nos tirasse a liberdade de fazermos as asneiras que queremos livremente fazer, ficaríamos sem o livre- arbítrio, passando Deus a ser o responsável pelo mal que fizéssemos, não podendo culpar-nos de nada, pois ninguém peca se não for livre para pecar. Foi o que se passou com Judas. Deus sabia quem iria ser o traidor, porque conhecia, ainda antes de Judas nascer, a personalidade de Judas,a sua falta de recta intenção, os seus pecados, secretos ou públicos. Fica a pergunta: É melhor ser livre, dotado de livre- arbítrio, ou um autómato? Deus criou livres os homens e os anjos, os quais também tiveram oportunidade para agir livremente. Uns, agiram bem e são os anjos bons; outros rebelaram-se contra Deus e foram lançados no inferno (o Abismo), criado naquele momento para eles (demónios) e para os homens que viessem a condenar-se.É caso para exclamar: Livre-arbítrio, a quanto obrigas! Para si, Paz e Bem!

  11. francisca
    Fev 08, 2015 @ 22:43:44

    Vós sois do diabo, que é vosso pai, e quereis satisfazer-lhe os desejos. Ele foi homicida desde o princípio e jamais se firmou na verdade, porque nele não há verdade. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso e pai da mentira.” João 8: 44 —-“Replicou-lhes Jesus: Não vos escolhi eu em número de doze? Contudo um de vós é diabo. E isto dizia ele de Judas Iscariotes, filho de Simão; porque este o havia de entregar, sendo um dos doze.” João 6: 70, 71 –como poderia judas ir pro céu , sem chance.

  12. francisca
    Fev 08, 2015 @ 22:57:25

    pelo escrito na biblia judas foi para o inferno—“Homens irmãos, convinha que se cumprisse a Escritura que o Espírito Santo predisse pela boca de Davi, acerca de Judas, que foi o guia daqueles que prenderam a Jesus; Porque foi contado conosco e alcançou sorte neste ministério. Ora, este adquiriu um campo com o galardão da iniqüidade; e, precipitando-se, rebentou pelo meio, e todas as suas entranhas se derramaram. E foi notório a todos os que habitam em Jerusalém; de maneira que na sua própria língua esse campo se chama Aceldama, isto é, Campo de Sangue. Porque no livro dos Salmos está escrito: Fique deserta a sua habitação, E não haja quem nela habite, Tome outro o seu bispado. É necessário, pois, que, dos homens que conviveram conosco todo o tempo em que o Senhor Jesus entrou e saiu dentre nós, Começando desde o batismo de João até ao dia em que de entre nós foi recebido em cima, um deles se faça conosco testemunha da sua ressurreição. E apresentaram dois: José, chamado Barsabás, que tinha por sobrenome o Justo, e Matias. E, orando, disseram: Tu, Senhor, conhecedor dos corações de todos, mostra qual destes dois tens escolhido, Para que tome parte neste ministério e apostolado, de que Judas se desviou, para ir para o seu próprio lugar. E, lançando-lhes sortes, caiu a sorte sobre Matias. E por voto comum foi contado com os onze apóstolos.” Atos 1:16-26

  13. Luiz Roberto
    Fev 10, 2015 @ 02:44:31

    “O problema, para nós, reside no nosso livre arbítrio, na responsabilidade dos nossos actos, porque viemos ao mundo dotados de liberdade para pensar, decidir e agir livremente, pois é a estes factos que está associado o prémio ou a punição pelos nossos actos. Assim se explica a salvação e a condenação eternas. Deus julgar-nos-á pelas nossas obras,praticadas livremente, conscientemente e com conhecimento de causa. Só assim Ele pode exercer o atributo da Justiça, pois Ele é um Deus justo.”.

    Colei o parágrafo acima, mencionado pelo Ezequiel.
    Pergunto: Quando começa o livre arbítrio? Em que idade?
    Fala-se que as crianças são inocentes, se tal fosse verídico, porque tantas crianças, independentemente da idade, passam por tanto sofrimento? Quer dizer que elas escolheram sofrer? Mencionado no parágrafo do Ezequiel que ‘Deus é justo e Ele pode exercer o atributo da Justiça”
    Onde está o livre arbítrio dos povos isolados, como muitas tribos indígenas, populações na Africa? E os que nascem com doenças mentais, sem capacidade de julgamento ou assumir seus atos?

    “E, orando, disseram: Tu, Senhor, conhecedor dos corações de todos, mostra qual destes dois tens escolhido”

    A irmã Francisca mencionou o versículo acima, tirada de Atos 1:16-26.

    Porque Judas foi escolhido? Se existia milhares de pessoas iguais a ele? A própria escritura da entender que os cobradores de impostos eram mal vistos pela população porque roubavam (sem generalizar), más Jesus chamou Zaqueu!!!!!

    “Não vos escolhi Eu em número de doze? Contudo um de vós é diabo”!!!!!

    Jesus disse que veio para as ovelhas perdidas. Porque não salvou Judas Iscariotes?

  14. Administrador
    Mar 19, 2015 @ 18:16:16

    Quando começa o livre arbítrio? R/ Quando a criança atinge a IDADE DA RAZÂO, pelos 7 anos, podendo ser mais cedo ou mais tarde, de acordo com o desenvolvimento cognitivo, intetectual, psíquico, mental. A RAZÂO é uma luzinha com que todos nascemos e que nos permite distinguir, discernir os valores que regem os indivíduos, as famílias, as sociedades. Nessa idade já estão em condições de serem catequizados e aprender aquilo que os deverá orientar pela vida fora, no caso dos cristãos. Aí se lhes ensinará mais profundamente o que é CONHECER; QUERER E FAZER ou NÃO FAZER, EM LIBERDADE E CONSENTIMENTO. São estes os ingredientes que geram as BOAS OU AS MÁS OBRAS, pelas quais seremos julgados.
    Porque foi Judas escolhido? – Já noutro comentário me referi a esse assunto.Judas não foi escolhido como os outros apóstolos, os quais receberam um convite formal de Cristo: “Vem e segue-Me!”. Judas impôs-se, forçou a sua inclusão no grupo, tendo mesmo ameaçado Cristo de O responsabilizar, caso ele se condenasse por não ser aceite. Cristo desmotivou-o de todos os modos, dizendo-lhe mesmo que deveria desistir dessa pretensão, por não reunir as necessárias condições.”Não vos escolhi Eu?”, quer dizer, aplicado a Judas:”Não vos aceitei Eu…?” Releia o artigo: ” Última tentativa de Jesus para salvar Judas”

  15. Administrador
    Mar 19, 2015 @ 19:42:30

    Ainda sobre Judas. Porque é que Cristo converteu ladrões (Cobradores de impostos) e outros grandes pecadores e não converteu Judas? Por um motivo muito simples: Porque Judas não quis, por falta de recta intenção e de vontade em permanecer convertido, além de não querer pedir perdão, apesar de reconhecer que praticava o mal. Só tardiamente mostrou arrependimento, mas ficou-se por aí. Lembre-se de Pedro: “E Pedro chorou amargamente” , artigo cuja releitura aconselho. Situações semelhantes acontecem hoje com aqueles que se apresentam à CONFISSÂO (=Sacramento da Penitência) em sirtuações de divórcio e juntos com outro ou outra, em situações de homossexualidade, em uniões de facto, em práticas espíritas, no Protestantismo, etc. Deus só ajuda quem quer ser ajudado e tem, além de um sincero arrependimento, a firme vontade e determinação de acabar radicalmente com a situação pecaminosa.Se faltarem estas condições, uma só que seja, o perdão não vem, porque a pessoa não quer! Só isso! No casos de Zaqueu, Madalena, Mateus e outros(as) Cristo virou-os, porque eles não ofereceram resistência e tiveram a firme vontade de conversão, reconhecendo o mal feito e dispostos a a fazer reparação, como no caso de Zaqueu. É caso para se dizer que a vontade do homem pode tornar Deus impotente, apersar de Ele ser omnipotente. . Saudações!” Ezequiel Miguel

  16. Administrador
    Mar 19, 2015 @ 22:09:16

    Sofrimento de crianças inocentes. Não é fácil aceitar nem compreender este aparente mistério, mas se alguém não aceitar a realidade do pecado original, não valerão de nada as explicações, uma vez que não há outras explicações. Todos nós nascemos com o pecado original como herança de Adão e Eva, nossos primeiros pais, que foram criados inocentes e estavam destinados a ser inocentes para sempre. Eles eram, por assim dizer, os representantes, os modelos, os delegados, os substitutios de todos os seres humanos que viessem a ser criados. Eles falharam e o seu falhanço estragou tudo, para eles e para nós, E é assim que não há discriminação entre culpados ou inocentes. Já o salmista dizia: “Minha mãe concebeu-me no pecado” , no pecado original, claro! Neste âmbito, ninguém é concebido inocente, exceptuando Jesus Cristo e a Virgem Maria, Sua Mãe .. O pecado original só é apagado pelo Baptismo e este só existe desde o dia em que Cristo o instituiu. Por esse pecado vieram ao mundo e aos seres humanos todos os males conhecidos e outros ainda não conhecidos e as crianças estão na lista das suas vítimas. O Baptismo apaga o tal pecado, mas não destrói as suas consequências, que perdurarão até ao fim dos seres humanos na Terra. E também há inocentes adultos. Quanto aos indígenas, povos isolados, pessoas, doentes mentais,….se não forem baptizados continuarão com o pecado original, tenham ou não culpa da situação. Por isso, qualquer pessoa pode baptizar outra, mesmo sem ser cristã. Basta que verta água sobre a cabeça do baptizando e diga, querendo fazer o que faz a Igreja:: ” Nome…, eu te baptizo em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo”..Espero ter esclarecido alguma coisa! Releia:os artigos: “O pecado original” e “Era uma vez uma Serpente”. Com amizade em Cristo. Ezequiel Miguel

  17. Administrador
    Mar 22, 2015 @ 21:38:55

    Respondendo ainda a Luiz Roberto, explico o que querem dizer as palavras que aparecem muitas vezes nos salmos da Bíblia; justo, justiça, injustiça, equidade, rectidão. Justo e Justiça, aplicadas a Deus, significam:1. Santo e Santidade. Mas também aparecem com o sentido de: 2 . Justo, significando que administra a justiça com rectidão, com equidade, sem se deixar corromper, segundo as obras de cada um..Mas ” Ele é um Deus de Justiça” pode significar: “É um Deus de Santidade” e “É um Deus que pratica, administra a Justiça, como Juiz justo. Tudo tem a ver com o contexto em que a expressão está inserida.
    Seguem alguns exemplos tirados dos Salmos: 1 .Julgai-me, Senhor, segundo a minha justiça (santidade) Salmo 7; 2 . Acabe a malícia e confortai o Justo ( santo, inocente, que não tem pecado), Vós, Deus de Justiça (Santidade);Salmo 7; 3. O Senhor conhece o caminho dos justos (santos, amigos de Deus) Salmo 1,6; 4.Oferecei sacrifícios de Justiça (Santidade) Salmo 4,6; 4 Guiai-me pelos caminhos da Justiça (santidade, rectidão, inocência) Salmo 5,9; 5 ….Fortalece os que são justos ( que não praticam a iniquidade, o mal) Salmo 7,10; 6 . Deus é um Juiz justo…que pode castigar ( dá a cada um a sentença que merece) Salmo7,12;; 7 . Tu defendes o meu direito e a minha justiça…como Juiz justo ( salmo 9,5); 8 . …julgará o mundo com justiça e governará o mundo com equidade (justiça, rectidão) Salmo 9,5. Conclusão: Deus é Justo, pode significar que Deus é santo ou que Deus oferece a cada um a justiça (sentança que merecer). Aconselho a ler os salmos, que são belíssimas orações em que muito se aprende.. Paz e bênção no Senhor. Ezequiel Miguel

  18. Trackback: O contrato de Judas com o Sinédrio (Mt 26,14-16) | Deus, Bíblia e Poesia
  19. Trackback: Pecados contra o Espírito Santo – I | Deus, Bíblia e Poesia
  20. Trackback: O golpe de Judas | Deus, Bíblia e Poesia

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: