SALMO 46(47) – Ergue-se o Senhor ao som da trombeta

Alegrai-vos, ó povos todos, e batei palmas
ao Altíssimo, Senhor, nosso Deus terrível.
De alegria exultem e cantem vossas almas,
pois é Rei da Terra inteira, embora invisível.
.
Ao nosso jugo os povos vizinhos submete,
debaixo dos nossos pés coloca as nações,
a herança escolhida para nós remete,
a glória de Jacob, a merecer ovações.
.
Sobe Deus, o Senhor, por entre aclamações,
ergue-se jubiloso e ao som da trombeta.
Ao Senhor cantai do fundo dos corações
e cada um a louvá-Lo se comprometa.
.
Hinos a Deus cantai, cantai hinos sonoros,
cantai-Lhe com a beleza da fina arte!
Que saia louvor de todos os vossos poros,
de louvar o seu Rei a Terra não se farte!
.
O Senhor reina sobre todo o Universo,
Deus está sentado no Seu trono sagrado,
Cantem-Lhe todos os povos, em prosa ou verso,
exaltem-No e adorem-No os potentados!

.

Ezequiel Miguel

Anúncios

Ascensão de Jesus ao Céu (Act 1, 1-11)

(Act 1, 1-11)

O meu primeiro livro ficou acabado

sobre tudo o que Jesus fez e ensinou,

até ao dia em que para o alto foi levado

pelo Espírito Santo, que O arrebatou,

após  instruções aos apóstolos ter dado.

.

Também foi a eles que  se apresentou

com  provas evidentes  e pleno de vida;

por quarenta dias  vivo se revelou,

mas , antes de ao Céu encetar Sua subida,

a todos sobre  o Reino de Deus lhes falou.

.

Um dia  em que com eles estava à mesa,

que ficassem na cidade lhes ordenou,

mas que esperassem do Pai aquela certeza

de cumprir a promessa que Ele revelou

e que eles deveriam aguardar com firmeza.

.

“De facto, foi com água que João baptizou,

Vós, porém, sereis brevemente baptizados

no Espírito Santo, o  que o Pai já decretou.

Neste baptismo sereis  também enviados,

porque sem direito a ele ninguém ficou”.

.

Então, outros à Sua volta Lhe perguntaram:

-“Senhor, é  por agora que vais restaurar

o reino de Israel, que nossos pais fundaram,

e vais Tu mesmo no seu trono Te sentar

e assumir a realeza de que eles falaram”?

.

Jesus,  então, a todos firme respondeu:

– “Ninguém conhece os  santos desígnios do Pai,

os tempos e momentos que Ele já escolheu

com a autoridade  que somente Dele sai,

e que dela dá testemunho o Filho Seu.

.

Mas no dia em que sobre todos vós vier

o Espírito Santo, pelo Pai enviado,

recebereis  a força  eficaz que se quer,

pela qual cada um de vós será levado

a dizer a Verdade em tudo o que disser.

.

Sereis Minhas testemunhas em Jerusalém,

em toda a Judeia e em toda a  Samaria,

ireis até aos confins da Terra também!

Ireis pregar o Reino de Deus cada dia

com a força que do Espírito Santo  vem”!

.

Dito isto, à vista deles se elevou.

Uma nuvem a seus olhos O escondeu,

enquanto o olhar deles no Céu se fixou;

e Jesus da vista deles desapareceu,

o que tristes, perplexos, a todos deixou.

.

Enquanto Jesus no céu desaparecia,

dois homens de branco se  lhes apresentaram.

E eles,  então, enquanto Jesus ascendia,

aos apóstolos e discípulos   perguntaram

se no céu alguma coisa ainda se via:

.

-“Homens da Galileia, porquê o olhar fixado

no firmamento, onde já não vedes ninguém?

Esse Jesus, que agora  foi arrebatado,

será do mesmo modo que  Ele um dia vem,

no dia  em que  for pelo Pai estipulado”.

.

Ezequiel Miguel

Ex-Protestante regressa à Igreja Católica

Por Jonathan Oliveira / 14 de setembro de 2012 / Em: Repórter de Cristo

Testemunho de André Silva

INTRODUÇÃO:  Nestes dias, em que se comemoram os 500 anos da reforma protestante, achei oportuno publicar o artigo que segue.O seu autor é um ex-protestante que dá aqui um valioso e corajoso testemunho, como normalmente acontece com aqueles que descobrem a luz, a beleza, a amaravilha divina que é a Igreja Católica, com todos os traços e marcas que Jesus Cristo, o seu  fundador divino, lhe deixou. Exactamente por ser obra divina, a sua compreensão está longe de ser abarcada pela inteligência humana, a qual não está preparada para penetrar naquilo que é Mistério. E a Igreja Católica é mesmo Mistério que nem os anjos nem os santos compreendem cabalmente.

Este testemunho é o mais elucidativo, completo e pleno de verdade que eu jamais li. Parabéns a este convertido, com votos  de que o seu entusiasmo e zelo apostólico nunca esmoreça e consiga abrir os olhos e as mentes daqueles que deixou para trás.  (E.M.)

Testemunho:

“ Eu, que por muitos anos frequentei igrejas evangélicas de diversas denominações, e por muito tempo fui enganado e explorado pelos seus pastores, dedico este testemunho a todos aqueles que se declaram “ex-católicos”, sem nunca terem sido católicos de fato, mas sobem aos púlpitos protestantes “evangélicos”, que eles, por pura ignorância, chamam de “altar”, para induzirem ao erro  os seus irmãos mais ingénuos.” – Se não há sacrifício não é e nem pode ser altar: só existe Altar na Igreja Católica.

Não creio que um dia tenham sido católicos os que depõem seus falsos testemunhos, dizendo que encontraram a salvação em alguma “igreja evangélica”, porque os verdadeiros católicos já encontraram Jesus e a Salvação na Igreja que Ele mesmo nos deu, e não podem abandonar a Comunhão com Deus, seu Criador e Salvador, a não ser que nunca tenham comungado, de fato,  o Senhor Jesus Cristo.

Enumero abaixo algumas razões por que deixei o protestantismo e retornei à primeira e única Igreja de Jesus Cristo.

1) O princípio “só a Bíblia” (Sola Scriptura)

Nada mais falso do que esse princípio! Os cristãos do primeiro século não dispunham de Bíblia. E nem os cristãos dos séculos seguintes. Na verdade, os cristãos só puderam contar com a Bíblia para consulta, como hoje, muitos anos depois da invenção da imprensa, que só aconteceu no ano de 1455. Então, será que o Senhor Jesus esperaria mais de um século e meio para revelar a Sua verdadeira doutrina para o mundo? Se assim fosse, Ele teria mentido, pois disse, antes de partir para o martírio, que estaria com a sua Igreja até ao fim do mundo (conf. Mateus 28, 19-20).

Além disso, para que a Bíblia fosse a única fonte de revelação, seria, no mínimo,necessário que ela mesmo se proclamasse assim; e não é o caso, pelo contrário. A Bíblia diz que a Igreja é a coluna e o sustentáculo da Verdade (1 Tim 3, 15), e não as Escrituras. Nela, Jesus Cristo diz ainda: “Vocês examinam as Escrituras, buscando nelas a vida eterna. Pois elas testemunham de Mim, e vocês não querem vir a Mim, para que tenham a Vida!”(João 5, 39-40).

Sim, a Bíblia diz que as Escrituras são ÚTEIS para instruir, mas nunca diz, em versículo algum, que somente as Escrituras instruem, ou que só o que as Escrituras dizem é que vale como base para a fé. Isso é uma invenção humana sem nenhum fundamento. E a Bíblia também diz que devemos guardar a Tradição (conf. 2 Tessalonicenses 2, 15 e 2 Tessalonicenses 3, 6, entre outros).
Contrariando a Bíblia, os “evangélicos” rejeitam a Tradição  (1)

2) O princípio “Só a fé salva”

A mesma Bíblia ensina que a fé sem obras é morta, na Epístola de Tiago (2, 14-26). A mesma Bíblia ensina que o cristão deve perseverar até ao fim, para ser salvo (Mt 24, 13). E ainda acrescenta que seremos julgados,todos, por nossas ações boas ou más. Existem várias passagens que dão conta de um julgamento futuro e, sendo assim, é falso que alguém aqui na terra já esteja salvo só porque “aceitou Jesus”. Não basta ir à frente de uma assembleia e dizer “Aceito Jesus como meu Senhor e Salvador” para ganhar o Céu. Não, não!

É preciso muito mais do que isso. Conversão não é da boca para fora: é preciso que cada um tome a sua cruz e siga o Senhor, que, aliás, nunca prometeu prosperidade para quem O seguisse.
Portanto, é totalmente mentirosa a afirmação de que basta ter fé para ser salvo. Ora, os demônios também crêem (Tiago 2, 19)

3) Lutero

Foi Martinho Lutero quem começou com as “igrejas” protestantes, que deram origem às “igrejas evangélicas” de hoje. Mas o que ele pensava é seguido apenas em parte pelos “evangélicos” de hoje.Eles seguem somente os princípios “Só a Bíblia” e “Só a Fé”. Embora Lutero seja o fundador de todas as igrejas evangélicas que existem hoje, porque não são todos luteranos? Na verdade, isso seria bem menos pior!…

Por outro lado, se reconhecem que Lutero é um homem falível, como é possível a um “evangélico” ter tanta certeza de que os princípios que ele inventou sejam dignos de confiança absoluta? Mais do que o que ensina a única Igreja que tem 2.000 anos e foi instituída diretamente por Jesus Cristo?

Mais: o próprio Lutero contestou o Papa e decretou que não se deve confiar num sacerdote. Mas ele mesmo era um ex-sacerdote católico. Então, se ele mesmo se descarta como pessoa confiável, quem é tolo suficiente para dar crédito ao que ele disse ou escreveu?

4) Subjetivismo religioso  I

Uma denominação evangélica não é igual a outra em matéria de fé. Isso é fato pois:

  • Umas batizam crianças, outras não;
  • Umas admitem o divórcio, outras o repudiam;
  • Umas aceitam mulheres como “pastoras”, outras não;
  • Umas praticam a “santa ceia”, outras não;
  • Umas ensinam que devemos guardar o sábado, outras não;
  • Algumas ensinam a teologia da prosperidade, outras a repudiam;

Por aí vai… Tem “bispo evangélico” por aí defendendo até o aborto, só porque a Igreja Católica é (claro) contra!

É comum ouvirmos frases como estas:

.“Nesta ‘igreja’ está o verdadeiro caminho”, ou

.“Deus levantou este ministério” ou ainda:

.“A tua vitória está aqui”.

Mais comum ainda é os “pastores” dizerem que as igrejas deles são “ungidas”… Ora, se todas essas igrejas ditas “evangélicas” são tão diferentes entre si, e a Verdade é uma só, como é possível um “evangélico” ter certeza que está na caminho certo, ou que o seu “pastor” está pregando a “Verdade”, se existem tantos outros “pastores” (que também dizem seguir a Bíblia e afirmam que são “ungidos”) que discordam dele?

5) Subjetivismo religioso II

Cada “crente” protestante pode interpretar a Bíblia do jeito que quiser, segundo a tese protestante de Lutero. Mas todos nós sabemos que um “crente” não concorda com outro em todas as coisas. Muitas vezes divergem entre si mais do que convergem. Se cada qual interpreta a Bíblia do seu jeito, e nem poderia ser diferente, então, como é possível um “evangélico” ter a certeza de que está certo na sua interpretação?

E porquê, meu Deus, porquê dizerem eles que apenas a interpretação da Igreja Católica é que está totalmente errada em tudo? Essa é a mais cruel de todas as incoerências das “igrejas” ditas “evangélicas”. Praticamente, todas elas se reservam o direito de criticar umas às outras, mas todas são unânimes em criticar a Igreja Católica! O mais incrível é não perceberem que, agindo assim, estão cumprindo as profecias bíblicas do próprio Senhor Jesus Cristo:

.“Sereis odiados de todos por causa do meu Nome” (Lucas 21, 17).

.“Bem aventurados sereis quando, mentindo, disserem toda espécie de mal contra vós por causa de Mim” (Mateus 5, 11-12)…

Os pastores  ajoelham-se  e  prostram –se diante de réplicas da Arca da Antiga Aliança, mas eles não chamam esses pastores de “idólatras”. Só os católicos são chamados assim. Eles idolatram até lencinhos embebidos no suor de alguns pastores, mas não acham que isso é idolatria… Em algumas denominações acontece a distribuição de lembrancinhas, sabonetinhos para espantar “olho gordo”, vidrinhos de óleo “ungido”, “rosas consagradas”, etc, etc… Mas nada disso, para eles, é idolatria. Somente aos católicos é que eles chamam  idólatras.

arca

6) Subjetivismo religioso III

A interpretação pessoal da Bíblia por cada “crente” e “pastor” (evangélicos) afronta claramente a Bíblia. De acordo com a santa Palavra de Deus, interpretação alguma é de caráter individual. Examinar a Bíblia não é o mesmo que interpretá-la. Posso examinar uma pessoa e  informá-la que encontrei uma mancha na sua pele. Mas o diagnóstico deve ser feito pelo médico, e não por mim, que sou leigo.

7) “Igreja não importa” e “igreja não salva”…

Todo o  “crente” (protestante) diz em alto e bom som: “Igreja não salva ninguém”.

Ora, se igreja não salva ninguém e cada um pode interpretar a Bíblia pessoalmente, para quê frequentar alguma denominação?

Quando ocorre algum escândalo envolvendo algum “pastor”, o crente também diz: “Olha para Jesus e não para o pregador”. Mas se o pregador ensina tolices e princípios contrários ao verdadeiro cristianismo, porque deveria eu  ouvir o que ele diz? Não é possível “olhar para Jesus” assim. Pelo contrário, isso só vai colocar em risco a minha alma! Se cada crente pode interpretar pessoalmente a Bíblia, se “igreja” não salva ninguém e o pastor não é confiável (ele é só um homem falível), então porque continuam os  “evangélicos”  dando tanto crédito aos pregadores?

8- Evangelização ou PROSELITISMO ?

E se cada um de fato pode interpretar a Bíblia a partir da sua leitura pessoal, que conta com a assistência do Espírito Santo, porque é que, ao invés de pregar, não se imprimem Bíblias e se distribuem à população? Ora, se basta ter fé para ser salvo e se cada um pode ser o próprio intérprete da Bíblia, para que servem as denominações, os cultos, os “pastores”, as pregações, livros, CDs e DVDs?

Ao invés dos milhões em dízimos e ofertas que sustentam toda uma estrutura que é desnecessária (afinal todos os que crerem já estão salvos…), porque não reunir esses recursos e construir gráficas e mais gráficas para a impressão de Bíblias e distribuí-las para todos aqueles que não conhecem Jesus?

Digo porquê:

 Porque os “pastores” se encarregam de passar a sua interpretação pessoal da Bíblia aos ingênuos que os seguem. E essa interpretação é deturpada e não tem nada a ver com a Mensagem original nos Evangelhos. Os “evangélicos” pensam que entendem a Bíblia, mas na verdade tudo o que eles conhecem é a interpretação pessoal deste ou daquele “pastor”.

Se nem o pregador é digno de confiança, razão pela qual o crente deve confrontar o seu entendimento pessoal da Palavra com a pregação do palestrante, por que razão alguém deveria dar crédito a um desconhecido que lhe vem falar como porta-voz de Jesus?

9) Interpretação bíblica

Agora, se cada um pode interpretar a Bíblia e se todas as interpretações estão corretas, mesmo que sejam todas diferentes entre si, porquê só a interpretação católica ser vista como errada? A Bíblia só pode ser interpretada se a pessoa está sob o rótulo de “evangélico”?

Nesse caso, o que salva não é a fé, é o rótulo. E se for assim, ao contrário do que eles afirmam, a placa da igreja ou o rótulo de “evangélico” é que salva.

Pela visão protestante, milhares e milhares de denominações estão corretas nas suas interpretações bíblicas, mesmo que sejam diferentes entre si. Todas são vistas como estando certas e apenas uma é vista como estando  errada, que seria a Igreja Católica.

Na visão protestante, justamente a primeira igreja que existiu é que não conta com a assistência do Espírito Santo… Nesse caso, Jesus mentiu quando disse que os portais do inferno não prevaleceriam contra a Igreja (Mat 16, 18), pois o inferno teria triunfado contra a Igreja Católica, e também quando disse que estaria com a sua Igreja até o fim do mundo. Mas eles pensam e dizem que o Espírito Santo só se faz presente para quem carrega o rótulo de “evangélico”…

10) O Pai Nosso

A oração é bíblica. Foi ensinada pelo Senhor Jesus. O “evangélico” a repudia. Porquê?

Para não parecer católico!

O “crente” evangélico  jura defender a Bíblia, mas é o primeiro a não obedecê-la…
Ele decidiu que não irá recitar o Pai Nosso e… fim de papo! E pior. Quem o faz está errado, ainda que esteja obedecendo à Bíblia. O crente se acha melhor do que Jesus. Jesus fez a oração do Pai Nosso, mas o “evangélico” não tem que fazê-la…

11) Maria

. Isabel, que ficou cheia do Espírito Santo com a visita de Maria, chamou-a de “mãe do meu Senhor”.
. O crente (protestante) a chama de “mulher como outra qualquer”…

. Isabel recebeu o Espírito Santo com a chegada de Maria, grávida de Jesus Cristo, Deus Todo-Poderoso. O “evangélico” fica cheio de ira quando se menciona o nome de Maria…

. João Batista estremece no ventre de Isabel ao ouvir a voz de Maria. O crente( protestante ) se enfurece quando ouve o nome Maria…

. A Bíblia diz que Maria será chamada de bem aventurada por toda as gerações. O crente a chama de mulher pecadora como qualquer outra.

. O protestante rasga os Textos Sagrados. E jura defender a Bíblia. Seguem o que querem e desprezam o que não lhes interessa!

12) Confissão

A Bíblia é clara: aos Apóstolos foi dado o poder de reter e perdoar pecados (Lucas 20, 21-23).

Como é possível reter ou perdoar  pecados se alguém não lhes confessa? Desnecessário falar mais a respeito.

13) Fundação de “igrejas”

A Bíblia não faz qualquer referência a milhares de “igrejas” diferentes e separadas, mundo afora. Mas para fundarem  as  suas denominações, os “evangélicos” não fazem questão da tal  base bíblica de que tanto falam.

A Bíblia diz que devemos ser um só corpo. Eles fazem o contrário. Dividem-se, subdividem-se, de novo e de novo. Se uma igreja não está agradando, procuram outra mais ao seu gosto, e os mais espertos fundam as suas próprias igrejas, do jeito que acham mais certo (ou do jeito que dá mais lucro, em muitos casos), segundo sua própria interpretação da Bíblia. E todos dizem que estão sendo guiados por Deus.

14) Um Deus ou muitos deuses?

 Se há um só Deus, como é que tantas igrejas protestantes  podem ensinar coisas diferentes,  considerando elas  que todas, excepto a Católica, estão certas? Eles fragmentam o Corpo  (Místico de Cristo) e pulverizam a mensagem do Evangelho. Fazem o contrário daquilo que o Senhor ordenou! Basta um crente discordar do outro, – e isso é a coisa mais fácil de acontecer, – que já surge uma nova denominação. Seus líderes podem ter “visões” para fundarem novas denominações, (que ninguém contesta), mas somente as revelações católicas aprovadas pela Santa Igreja é que são refutadas.

O crente  protestante acredita no que deseja. E rejeita tudo  o que é católico. Sempre dois pesos e duas medidas.

Só existe uma Igreja verdadeira fundada por Jesus Cristo vivo e ressuscitado: A Igreja Católica Apostólica Romana

Fonte: Rainha dos Apóstolos

………………………………………………………………………………………………………………………………………………….

Comentário por: Ezequiel Miguel

1. Considero correctas, evidentes, claras, insofismáveis, irrefutáveis, verdadeiras, oportunas,…todas as afirmações, demonstrações, argumentações ,…expressas neste artigo. Por isso, concordo com tudo o que nele se diz no sentido de demonstrar que todas as visões protestantes estão doutrinalmente erradas e que, por isso mesmo, essa coisa de  julgarem o Espírito Santo ao seu serviço é um total disparate, insulto e blasfémia. O Espírito Santo é a Fonte da Verdade. Mais: pôr o Espírito Santo ao serviço do erro será um pecado contra o Espírito Santo, pois só os demónios estão  ao serviço do erro e somente eles podem inspirar, fomentar, insinuar, propagar e manter o erro, porque é esse um dos  seus  diabólicos carismas. Sendo assim, Cristo disse que os pecados contra o Espírito Santo não terão perdão nem em vida nem depois da morte, o que equivale a dizer que levarão à condenação eterna aqueles que abandonarem a Igreja Católica, caso morram nesse erro.  Daqueles que nunca pertenceram à Igreja Católica…só Deus sabe se tiveram condições e vontade de buscar a Verdade na Única e Verdadeira Igreja de Cristo, a Igreja Católica, Apostólica, Romana, fundada por Cristo para levar todos os homens à Salvação.

2. O artigo refere a única coisa que une todas as visões (denominações) protestantes: o ataque sistemático, mentiroso, desonesto, calunioso, ignorante, atrevido, fanático, blasfemo,…contra a Igreja Católica. Quem os inspira a tal? O Espírito Santo ou os demónios? Em todos os casos de exorcismos feitos por sacerdotes católicos, nenhum demónio jamais se referiu à intenção ou a programas para atacar ou destruir qualquer seita protestante, mas revela sempre planos e fúria contra a Igreja Católica. Porque será? Porque Satanás sabe que somente a Igreja Católica interessa ser destruída, porque é nessa destruição que eles, demónios, encontram o objecto principal do seu ódio vingativo a Deus, à Virgem , à Única Igreja de Cristo e a todos os seus membros.  Para quê preocupar-se com destruir aquilo que se destrói por si? As seitas heréticas não lhes dão trabalho nem preocupações… Não é difícil descobrir porquê!…

O facto de em suas reuniões, assembleias,  cultos, pregações,…andarem sempre com o “Senhor Jesus” na boca não lhes dá garantia nenhuma de salvação, pois Cristo disse que “nem todo aquele que diz “Senhor, Senhor!” entrará no Reino dos Céus. Isto aplica-se a todos, católicos ou não, mas no caso dos Protestantes não será insolente atrevimento invocar o “Senhor, Senhor!” e desprezar, atacar, combater a Sua Igreja, aquela que ele fundou e à qual prometeu ser guiada pelo Espírito Santo até à consumação dos séculos?

3. Que dizer a respeito dos fundadores de seitas protestantes? Quem lhes deu autoridade para isso? Não será a usurpação de um direito e de funções? Se isto é um crime na justiça humana, não será ainda um crime maior na usurpação de direitos e funções de Deus? Não têm medo do julgamento de Deus? Como vão argumentar em sua defesa quando comparecerem perante o Juiz Divino? Sabemos que Cristo não autorizou ninguém a  fundar igrejas. E também Cristo disse a Pedro: “Funda a minha Igreja”. Não disse a ele nem aos apóstolos: ” Fundai igrejas por todo o mundo “! É certo que o Apocalipse refere as sete igrejas, cada uma com o seu bispo, mas essas eram apenas zonas distintas da única Igreja, aquilo que mais tarde se chamou “dioceses” ou igrejas locais, termos ainda hoje em vigor, mas todas dependentes do Bispo de Roma, o Papa. Por isso, “igrejas de Cristo” só existem em cabeças heréticas que não sabem o que dizem, o que fazem, nem por onde andam, até que descubram a tempo o que já deviam ter descoberto: Só há uma Igreja de Cristo: A Igreja Católica, Apostólica, Romana.  Se Vc. for protestante, ou se salva na Igreja Católica ou arrisca não se salvar!

4. A Virgem Maria e os Protestantes

É muito estranha e incompreensível a posição dos Protestantes perante a Virgem Maria. Como é que, por um lado, andam sempre com o “Senhor Jesus” na boca e quanto à Mãe de Jesus é o “arreda para lá, porque não queremos nada contigo! És uma mulher como outra qualquer!”. Martinho Lutero deve revolver-se na tumba, ou lá onde estiver, contra eles, pois sabe-se que ele aceitava a Virgem Maria e era seu devoto e há quem pense que esta devoção à Mãe de Cristo (Mãe de Deus) o terá salvo” in extremis”. Por outro lado, se Isabel a chamou “Mãe do meu Senhor (Deus)”, então, porque a votam eles ao ostracismo e a combatem, apesar de Cristo no-La ter dado como Mãe espiritual de todos os homens, representados no Calvário pelo apóstolo João: “Mulher, eis aí o teu filho! Filho, eis aí a tua Mãe”!

Muitos encaram-Na como uma mulher vulgar, por acreditarem que Ela teve mais filhos, baseados na passagem evangélica: “Estão aí tua Mãe e os teus irmãos!” Estes que assim pensam e falam, ignoram que na língua dos Judeus não existia a palavra correspondente a “primos”, sendo, por isso, chamados” irmãos”. A Bíblia refere-se a Ela numa profecia de Isaías ao rei Acaz: “Uma Virgem conceberá e dará à luz um filho, que será chamado Emanuel – Deus connosco”. Também o Apocalipse se refere a Ela como a Mulher que venceu o  Dragão (Satanás). Como é possível serem tão cegos e obtusos negando estas evidências da Bíblia, que dizem estar na base das suas crenças? Tudo uma questão de honestidade intelectual e coerência nas (des)crenças! Não será um caso de imaginações loucas, uma vez que conseguem ver o que não existiu nem existe?

5. Se Você é Protestante e conseguiu ler tudo até aqui, felicito-o por isso, e digo-lhe que chegou para si a hora de inverter a sua marcha e caminhar em  direcção à Igreja Católica. Esqueça os pastores e tudo o que (des)aprendeu com eles. Somente quem está com Deus, no caminho certo, pode ter a necessária sabedoria divina para interpretar correctamente qualquer passagem bíblica e descobrir o que está à superfície e nas profundezas das palavras, que, normalmente, têm mais conteúdo do que à primeira vista parece. Também é necessária  a cultura linguística para captar o que as palavras querem dizer. Digo-lhe isto com a mesma preocupação de quem  corre para avisar um cego que caminha na direcção de um precipício.

6. Quando se fala em Tradição, a Igreja Católica refere-se À tradição apostólica, isto é, ao ensino, culto, ceremónias, costumes,  que herdaram de Jesus, enquanto conviveram com Ele e depois da Sua Ascensão ao Céu. Os Apóstolos guardaram, pregaram, exerceram tudo isso que se chama a Tradição Apostólica, uma das fontes da Verdade, juntamente com a Bíblia e o magistério da Igreja Católica. Cristo referia-se, por vezes, a “ a(s) vossa(s) tradição (ões)”, significando o ensino, usos e costumes dos Judeus, coisa que não tem nada a ver com o ensino de Jesus, transmitido pelos Apóstolos.

6. Se Vc. é protestante e conseguiu ler este artigo até ao fim,…fez um acto louvável. Cristo passou por si e deu-lhe esta ocasião para pensar e repensar, pois, quanto à salvação eterna, Vc. pode estar a ser vítima de uma miragem. Deus o ajude!

O Catecismo da Igreja Católica espera uma  visita sua!…

.

 Ezequiel Miguel

.

Artigos relacionados:

. Sola Fide, sola Scriptura – I

. Sola Fide, sola Scriptura – II

. Sola Fide, sola Scriptura – III

. O que é a Igreja?

. A Barca da Vida

.Se não comerdes a Minha Carne

. Você sabe o que é a Missa? – I

. Você sabe o que é a Missa? – II

. Você sabe o que é a Missa? – III

. Você sabe o que é a Missa? – IV

. A Bíblia

. A Ceia da despedida

. Instituição da Eucaristia

 . Perdoai os pecados!

. Eu, pecador, me confesso

. Entrevistando Satanás – VI

. Também vós quereis ir embora?

Jacinta Marto, reparadora

pintor  Jacinta – Nosso Senhor está muito ofendido…

e tudo isso por causa do pecado!

Aceito da Senhora o pedido:

Tem de ser a todo custo evitado!

.

Lúcia, diz aos grilos e passarinhos,

que andam para aí a cantarolar,

que se calem todos bem caladinhos,

que a minha cabeça vai estoirar.

.

Lúcia – Jacinta, olha! Não queres, então

de sacrifícios fazer só mais um?…

Se eles dores de cabeça te dão…

Então, que não se cale mais nenhum!

.

Jacinta – Pronto! Então, deixa-os lá cantar!

Quero oferecer pelos pecadores!

Para Jesus por eles reparar

vou oferecer da cabeça as dores!

.

Ó meu Jesus é pelo Vosso amor,

pela conversão dos pobres pecadores;

em reparação, ofereço esta dor,

evita-lhes os eternos horrores .

.

Também pelos pecados cometidos

contra o Imaculado Coração

de Maria, pelo Santo Padre, unidos…

Por Eles ofereço reparação.

.

O inferno…o fogo…os condenados!…

Meu Deus, haverá coisa mais horrível?

Viste-los entre as chamas rebolados,

urrando em todo aquele barulho incrível?

.

Talvez,… se Senhora a todos mostrasse

aquele grande mar de fogo a arder…

Talvez assim todo o mundo evitasse

que alguém lá caísse para assim sofrer.

.

Eu vou em breve partir para o Céu,

mas tu ainda algum tempo ficarás,

porque a Senhora quer tirar o véu

de uma Devoção que ainda verás.

.

Deus deseja implantar neste mundo

a Devoção ao Coração de Maria

e quer que ela se enraíze bem fundo,

para ser da Salvação segura guia.

.

Ezequiel Miguel

.

Artigos relacionados:

Jacinta Marto e o segredo

.Jacinta marto, catequista

.Jacinta, o inferno e os pecadores

Lúcia, Jacinta, Francisco e os Anjos

Os pecados contra o Espírito Santo

Desesperação de salvação

Este assunto não é fácil de abordar nem se descobrem tentativas satisfatórias para o fazer. Os catecismos vulgares pouco explicam, por isso deixam margem para diversos tipos de visão do problema, pois há pecados que nós consideramos normais, como outros quaisquer, mas no fundo poderão ser incluídos na categoria de pecados contra o Espírito Santo. Só Deus poderá ser o Juiz, uma vez que nada Lhe fica escondido, nem daquilo que somos nem daquilo que fazemos nem de como o fazemos ou não o fazemos.
São estes os pecados contra o Espírito Santo: 1- Desesperação de Salvação 2. Presunção de se salvar sem merecimento; 3. Negar a verdade conhecida como tal; 4. Ter inveja das mercês que Deus faz a outrem; 5. Obstinação no pecado; 6.  Impenitência final.

Já ouviu certamente dizer ou leu que Deus perdoa todos os pecados, desde que haja arrependimento sincero, firme e pronto propósito de emenda e confissão sacramental   ( para aqueles que são baptizados). Deus, inclusivamente, disse: ” Ainda que os vossos pecados sejam vermelhos como o escarlate…ficarão mais brancos que a neve (Is 1, 18) Esta ideia do arrependimento e do perdão de Deus atravessa muitos dos Salmos compostos pelo Rei David, cujo pecado o levou a muita penitência e a confessar: “Tenho sempre o meu pecado diante de mim…” ( Sl 50 ).

Cristo também perdoou a inúmeros pecadores arrependidos e até perdoaria a Judas, se este lhe implorasse o perdão acompanhado de um sincero arrependimento. Mas um dia Cristo faz uma revelação surpreendente e aparentemente incompreensível, ao dizer que “os pecados e blasfémias contra o Espírito Santo não teriam perdão nem neste mundo nem no outro” ( Mt 12,31-32), o que quer dizer que darão condenação eterna sem margem para dúvidas. Afinal, como é?  Deus não perdoa todos os pecados? Não será visível uma clara contradição entre a pregação de Cristo e a realidade? Onde estará a gravidade dos pecados contra o Espírito Santo, para serem encarados desta maneira tão trágica? Deus abre excepções ao Seu perdão, mesmo havendo arrependimento e as outras condições necessárias? As respostas a estas perguntas parecem fáceis e parecem difíceis e têm dado muitas voltas às cabeças dos teólogos. Se Cristo apresentou as coisas assim, tem de haver uma razão forte, de uma lógica indiscutível e sem deixar dúvidas a ninguém.

A frase de Cristo, acima referida, vem na sequência do comentário proferido pelos escribas e fariseus que acusavam Cristo de expulsar demónios em nome de Belzebu (um demónio). Ninguém pode medir a gravidade desta sentença nem a malícia diabólica em que tal pecado mergulha. É praticamente colocar Cristo ao nível dos demónios ou até abaixo deles, uma vez que pressupõe que é Belzebu quem dá o poder a Cristo, acabando eles por acusar Cristo de estar possuído por Satanás, à semelhança de qualquer endemoninhado. “ Os doutores da Lei…afirmavam: Ele tem Belzebu; e ainda: É pelo chefe dos demónios que Ele expulsa os demónios…” (Mc 3, 22)….Em verdade vos digo: todos os pecados e todas as blasfémias que proferirem os filhos dos homens, tudo lhes será perdoado, mas quem blasfemar contra o Espírito Santo, nunca mais terá perdão: é réu de pecado eterno….Disse-lhes isto porque eles afirmavam: Tem um espírito maligno” ( Mc 3, 28-30). Ora, na outra vida, após a morte, somente no Purgatório  poderão os pecados (veniais) ser perdoados e ser réu de pecado eterno é a mesma coisa que dizer que cairá no inferno, onde o pecado nunca se apagará.

Veja se há blasfémia contra o Espírito Santo no caso que vou expor!  Algum tempo antes de 8 de Dezembro de 1980, John Lennon, um dos famosos “Beatles”, vangloriava-se, dizendo : “Nós, ( os Beatles) somos mais famosos que Jesus Cristo. Exactamente na data acima referida alguém o esperava à porta de casa, de regresso do seu estúdio. Um homem  perguntou-lhe: “O senhor é que é o John Lennon?” – Após a resposta afirmativa, John Lennon caía morto por tiros de pistola.

Desesperação de salvação – É o pecado de Judas Iscariotes, que recusou todas as tentativas de Cristo e da Virgem Maria para se converter, agindo na base de que o seu pecado era tão grande que o seu Mestre já não podia agir sobre a sua malícia de insistir em permanecer no pecado, com nítido desprezo da Misericórdia Divina, que o perseguiu até ao fim. Ao recusá-la, ele colocou-se num grau superior, colocou a sua vontade ao serviço do desespero, não acreditou em Cristo, que ele conhecia bem, pois já O tinha visto perdoar a grandes pecadores e a ele próprio Cristo já lhe perdoara várias vezes pecados que não seriam de supor num Apóstolo. É evidente que, ao ver o seu plano, gizado por uma mente ambiciosa e oportunista, desfazer-se, entrou em desespero, que terminou no suicídio. Já tenho lido e ouvido que Judas não se condenou, mas o que Cristo disse a seu respeito (que era melhor não ter nascido), não alimenta essa benevolência e a dúvida quanto à sua sorte final. Num dos livros do Padre italiano Gabriele Amorth, exorcista, ele relata a presença de Judas numa mulher possessa, dizendo ele (Judas) que está catalogado entre os demónios e não nos condenados normais. O  desespero é também um pecado contra o primeiro Mandamento, por ser um pecado contra a esperança em Deus, contra a possibilidade de se salvar, contra a ideia de atingir os recursos necessários ou o perdão de Deus para os seus pecados. É pecado contra a bondade de Deus, contra a Sua Misericórdia, contra a Sua fidelidade no cumprimento das promessas que faz de perdoar os pecados mais negros, desde que o pecador se arrependa. É também um pecado de soberba, por colocar a Misericórdia divina abaixo de algo produzido pelo homem, neste caso, a crença de que Deus o odeia e já não poderá fazer nada por ele, o que o levará a desistir de invocar a Sua Divina Misericórdia e a considerar-se perdido, condenado, antecipadamente. Recusará também confessar-se, concluindo que já nada valerá a pena, ou porque pensa na gravidade dos seus pecados ou porque não acredita na eficácia de uma boa Confissão ou ainda porque já não sabe confessar-se ou ainda porque Deus não lhe aplica as orações e os méritos das boas obras de alguma alma expiadora/reparadora. A acção de Satanás irá no sentido de reforçar o despero, sugerindo que Deus não poderá perdoar, faça a pessoa o que fizer, levando assim à anulação de toda a esperança. Se acabar por morrer assim (sem arrependimento e sem invocar a Misericórdia divina)…comete pecado contra o Espírito Santo, não perdoável nem neste mundo nem no outro, conforme a Palavra de Cristo. Os pecados e blasfémias contra o Espírito Santo provêm de uma profunda malícia e atacam o Poder, a Bondade, o Amor, a Misericórdia, a Santidade…de Deus, porque é Ele (o Espírito Santo) o Amor que circula do Pai para o Filho e do Filho para o Pai, sendo pois através Dele que o Pai e o Filho exercem os Seus divinos atributos, por isso, uma blasfémia ou pecado contra o Espírito Santo acaba por ser um acto malicioso contra o conjunto da Santíssima Trindade, se não for simplesmente uma fraqueza humana, como tantas outras.

Debrucemo-nos um pouco mais sobre a blasfémia dos judeus que assistiram aos milagres de Cristo, incluindo a ressurreição de mortos e a expulsão de demónios.  Eles viram que Cristo não fazia milagres em nome de Deus, mas fazia-os dizendo: Eu quero…, eu te ordeno, …fica curado,…vê…, ouve,… os teus pecados te são perdoados,… levanta-te e anda, faça-se como desejas,… etc. Nos milagres e perdão dos pecados Cristo actuava como Deus e não como Homem, sob a acção do Espírito Santo. Rebaixar Cristo e atribuir o Seu poder ao demónio,…dificilmente se pode inventar pior. Daí a sua gravidade, que o inclui nos pecados contra o Espírito Santo.

.

Ezequiel Miguel

Amemo-nos uns aos outros

(Confira: 1 Jo 3,11-24)

.

amar10Caríssimos, esta mensagem nos chegou

desde o princípio: Uns aos outros nos amemos!

Não sejamos como Caim, que seu irmão matou,

levado pelo Maligno, como sabemos!

.

E por que motivo Caim o assassinou?

Porque as suas obras eram de iniquidade,

mas Abel, por suas obras, a Deus agradou,

visto serem elas obras de santidade.

.

O mundo odeia-nos, mas não nos admiramos!

Que passámos da morte para vida, o sabemos!

Porque nós, que já os nossos irmãos amamos,

não na morte, mas na vida permanecemos.

.

É homicida quem o seu irmão odeia

e vós deveis saber que nenhum homicida,

que com ódio o seu coração incendeia,

aninha em seu interior a Eterna Vida.

.

Assim ficámos nós a conhecer o Amor!

Jesus nos amou, até a Sua vida dar!

Se Ele assim nos amou, Ele que é o Senhor,

também assim devemos os irmãos amar.

.

Se alguém, entre vós, bens materiais possuir,

vendo que seu irmão vive em necessidade,

e se recusar ao seu irmão acudir,

como permanecerá nele a Caridade?

.

Não é com palavras que devemos amar,

nem com a boca, mas com obras e verdade,

e na verdade vamos a Deus agradar,

com o nosso coração em tranquilidade.

.

Irmãos, se não nos acusar o coração,

podemos nossa confiança em Deus colocar

e receber o que pedirmos na oração,

dado que tudo fazemos para Lhe agradar.

.

Que em Jesus Cristo, Seu filho, acreditemos

é o principal mandamento que Ele nos deu,

e que uns aos outros de verdade nos amemos,

conforme o mandamento que Ele estabeleceu.

.

Todo aquele que guardar os Seus mandamentos

está em Deus e também Deus nele permanece,

sendo por isso que, em todos os momentos,

a presença de Deus em nós se reconhece.

.

Ezequiel Miguel

 .

Artigos relacionados:

. Hino ao Amor ( 1Cor 13, 1-10)

. Hino à Caridade (Amor a Deus)   1 Cor 13, 1-10

. Deus é Amor (1 Jo 4, 11-16)

. Revesti-vos da Caridade (Col 3, 12-21)

Salmo 32 (33) – Feliz o Povo que o Senhor escolheu para Sua herança / Esperamos, Senhor, na Vossa misericórdia

.

ceu

Vós, que sois justos, vinde o Senhor aclamar!

Vós, rectos,  puros de coração, O exaltai!

Vinde com harpa e lira salmos recitar!

Com arte e alma um cântico novo cantai!

.

A palavra do Senhor é de rectidão,

as Suas obras nascem da Sua fidelidade,

a justiça e o direito são a Sua paixão,

pela terra inteira se vê a Sua bondade.

.

Pela Palavra do Senhor foi o céu criado,

o sopro da Sua boca a beleza lhe doou,

pôs as águas do mar em recinto fechado.

O do Senhor é eterno, como o decretou.

.

Feliz a nação cujo Deus é o Senhor,

o Povo que Ele escolheu para Sua herança!

lá do Céu, Ele contempla e vê com rigor

todos os homens, com olhar que tudo alcança.

.

Do alto trono, onde o Senhor está sentado,

todos os actos do homem pode observar,

o coração do homem foi por ele moldado

e nada do que ele faz escapa ao Seu olhar.

.

Um grande exército pode o rei não salvar,

um herói não se salva por sua valentia,

é pura ilusão só no cavalo confiar,

a sua fogosidade não dá garantia.

.

Os que O temem estão sob o olhar do Senhor,

que das garras da morte liberta as suas almas;

elas, que vivem na esperança do Seu amor,

viverão, no tempo da fome, vidas calmas.

.

Quanto a nós, no Senhor, nosso Deus, esperamos,

é Ele o nosso amparo e a nossa protecção,

confiança em Seu Nome santo depositamos,

Nele exulta e se alegra o nosso coração.

.

Venha, Senhor, sobre nós, a Vossa bondade!

Dentro de nós permaneça em Ti a confiança!

Vê, não nos abandones em nenhuma idade,

pois és Tu que sustentas a nossa esperança!

.

Ezequiel Miguel

Previous Older Entries