O pecado do Rei Salomão

(Cf. 1 Reis 11, 1-13)

.

king-solomon-babyDados respeitantes a Salomão:

. Filho do Rei David e de Betsabé, ex-mulher do General Osias, mandado matar pelo rei.

. Nasceu em Jerusalém  em…?

. Faleceu em 926 (A.C)

. Reinou de 966 a 926  (932 ?) antes de Cristo

. Reinou 40 anos sobre Jerusalém

. Casou com a rainha de Sabá, filha do Faraó

. Mandou construir o 1º Templo de Jerusalém

. São-lhe atribuídos os seguintes livros da Bíblia: Alguns salmos, Eclesiastes, Cânticos, Provérbios, Sabedoria

. O seu reinado primou por riqueza, paz, poder, pompa, construções grandiosas,  prestígio, sabedoria, glória, …

. Não foi fiel ao mandato de Deus, que lhe impôs a  rigorosa proibição de se unir a mulheres pagãs, chegando mesmo a mandar construir templos a deuses pagãos.

. Em consequência do seu pecado, perdeu a sabedoria com que Deus o dotara e granjeou inimigos políticos e familiares, tendo o seu Reino, após a sua morte, sido dividido em dois: Israel a Norte, com a capital em Samaria, e Judá, a sul, com a capital em Jerusalém. Foi no reino de Judá que Jesus Cristo nasceu (em Belém de Judá).

Salomão como figura bíblica:

Salomão foi /é também uma figura bíblica de que ainda hoje se fala e se falará, porque foi contemplado com carismas concedidos a poucos  ou nenhuns homens. A sua riqueza, o seu esplendor, a sua fama, a sua sabedoria…chegaram até aos confins da Terra, com a garantia de que nunca existira antes um rei como ele e nunca  viria a existir depois dele,  segundo a promessa divina.

A sua riqueza, esplendor e magnificência foram traduzidos em ouro,  palácios,  construção do grandioso Templo de Jerusalém, mais tarde destruído e reconstruído por Herodes, o Grande, do qual resta  hoje o muro das lamentações a lembrar o prestígio antigo e de que frequentemente se ouve falar nos Media.

Quanto à sabedoria, também ainda se fala hoje da  proverbial Sabedoria de Salomão, visível na administração da justiça e nas “sentenças de Salomão”, catalogadas no Livro dos Provérbios, no Livro da Sabedoria e no Eclesiastes.

Mas todos estes carismas com que foi brindado não o impediram, à semelhança de seu pai, o Rei David, de também ter entrado pela via do pecado e do desrespeito pelas Leis de Deus. Assim, se ficou famoso por bons motivos, também ficou por maus motivos, por não ter sabido aplicar em si a sabedoria com que Deus o dotara.

O pecado de Salomão

Eis o texto bíblico que o descreve, em 1 Reis, 11,1-12:

“Além da filha do Faraó, o rei Salomão amou muitas mulheres estrangeiras: moabitas, amonitas, edomitas, sidónias e heteias, pertencentes às nações das quais Yahweh dissera aos filhos de Israel: “Vós não entrareis em contacto com eles e eles não entrarão em contacto convosco, pois eles desviarão os vossos corações para os seus deuses”!

Mas Salomão ligou-se a elas por amor; teve setecentas mulheres princesas e trezentas concubinas. Quando ficou velho, as suas mulheres desviaram o seu coração para outros deuses e o seu coração não foi mais todo de Yahweh, seu Deus, como o fora David, seu pai.

Salomão prestou culto a Astarte, deusa dos Sidónios, e a Melcom, deusa dos amonitas. Fez o mal aos olhos de Yahweh e não lhe foi plenamente fiel, como seu pai David.   Foi então que Salomão construiu um santuário para Camos, a abominação de Moab, na montanha a leste de Jerusalém, e para Melcom, a abominação dos amonitas. Fez o mesmo para todas as suas mulheres estrangeiras, que ofereciam incenso e sacrifícios aos  seus deuses.

 Yahweh irritou-se contra  Salomão, porque o seu coração se desviara  do Deus de Israel, que lhe aparecera duas vezes e que lhe havia proibido que seguisse outros deuses, mas ele não obedeceu ao que Yahweh lhe ordenara. Então, Yahweh disse a Salomão: “ Já que procedeste assim e não guardaste a minha aliança e as prescrições que te dei, vou tirar-te o reino e dá-lo a um dos teus servos. Todavia, não o farei durante a tua vida, por consideração para com teu pai David; é da mão do teu filho que o arrebatarei. Nem lhe tirarei o reino todo, mas deixarei ao teu filho uma tribo, por consideração para com o meu servo David e para com Jerusalém, que escolhi” ( 1 Reis 11, 1- 13)

Nota – O nome YAHWEH significa “ EU SOU”, tendo sido este o nome com que Deus se revelou a Moisés na sarça ardente.

Comentário:

1. Na Bíblia aparecem descritos pecados cometidos por pessoas importantes e influentes, normalmente dotadas de carismas próprios para a missão que Deus lhes confiou, para que os pusessem ao serviço do povo. São pessoas escolhidas a dedo por Deus, mas têm de comum o facto de terem sido infiéis aos compromissos com Deus, que fez recair sobre eles o peso justiceiro da Sua Mão.

 Ocorre-me uma teoria muito divulgada que reza que Deus, bondoso e misericordioso como é e como é apresentado na Bíblia, não castiga nem pode castigar. A Bíblia contradiz esta teoria, embora as punições tenham sempre uma intenção correctiva e expiatória, a fim de o pecador cair em si, reconhecer o seu pecado, arrepender-se, pedir perdão e salvar-se. Os casos do rei Saúl, do rei David, do rei Salomão, do rei Ocozias, do Juiz Sansão, do rei Acab, do rei Herodes,…exemplificam pecados graves severamente punidos, cujas consequências também recaem, quase sempre, sobre os respectivos povos, a começar pelos familiares.

2. Uma questão que se põe: como é possível que pessoas destinadas por Deus para grandes missões, protegidas e guiadas directamente por Ele, ou através de profetas, se deixem cair de tão alto e acabem em miséria moral, exemplos de escândalos para os seus povos?  Como é que algo que começa tão bem acaba tão mal? Terá Deus falhado na protecção prometida? É claro que não! Deus respeita sempre a vontade e a liberdade do homem, seja para o bem ou para o mal.

Ora, Deus escolheu os personagens, ditou as condições da aliança que fez com esses reis, deu-lhes as graças necessárias e aguardou que eles cumprissem o contrato, mas calcaram aos pés os mandamentos e substituíram-nos por contractos de suas próprias cabeças.

3. Não acontecerá connosco algo parecido? Quando somos baptizados, Deus estabelece connosco uma aliança que deve durar até à morte como membro activo e fiel na Igreja Católica. Depois, em muitos casos, esta aliança é quebrada e cada um substitui as cláusulas divinas por cláusulas pessoais, humanas, calcando aos pés a aliança divina e entrando por caminhos tortos, que levam à eterna condenação se se morrer sem arrependimento do mal praticado. No caso de Salomão, não sabemos como foi a sua, morte: se se arrependeu, se ainda expiou cá na Terra pelo pecado, etc.

Nos caminhos para Deus não interessa como se começa, mas como se termina, por isso, enquanto há vida, há sempre a possibilidade de se de corrigir o que está mal.

.

Ezequiel Miguel

.

Artigos relacionados:

. O pecado do rei Saúl

. O pecado do rei Acasias (=Ocosias)

. O pecado do rei David

. O rei David e Betsabé I

. O rei David e Betsabé II

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: