Publicado por: Administrador | Fevereiro 25, 2018

Manhas e artimanhas de Judas Iscariotes

(Realidade & ficção)

.

1 – Estava prestes a chegar ao fim o terceiro ano da vida pública de Jesus e pensamentos preocupantes invadiam a cabeça de Judas.

Ao longo  dos três anos, Judas pôde comprovar que Jesus pensava e agia de modo a pôr em risco as expectativas  que ele tinha alimentado desde o início.  Como se disse em outros artigos semelhantes, Judas esperava que Jesus restaurasse o reino de Israel, ocupado e dominado pelos Romanos. Embora Jesus já por mais de uma vez tivesse explicado que Ele não tinha ambições políticas e que a Sua missão se destinava a implantar um reino de Deus nas almas, Judas não aceitava de modo algum que Ele, tendo todos poderes, uma vez que era Deus,  se deixasse insultar, perseguir, agredir à pedrada em Belém,  passasse fome, sede, dormisse em palheiros, quando poderia perfeitamente criar condições para tirar proveito dos palácios.

A sua ambição de um dia ser ministro do Messias-Rei  ameaçava desmoronar-se e dar em menos que nada, analisando os sinais alarmantes de fracasso, tanto do Mestre como seu. Tantos sacrifícios em acompanhar o Mestre, na esperança de um futuro político que fizesse história e agora…parecia-lhe que tudo caminhava para o fundo. À medida que Jesus anunciava a proximidade do fim, ele não sentia diferente dos outros apóstolos, que de modo algum aceitavam  que o Mestre morresse às mãos das autoridades religiosas corruptas de Israel.

Tudo bem pensado, moído e remoído, Judas engendrou um plano para tentar travar a tragédia que se lhe afigurava inevitável e iminente, continuando as coisas como estavam. Desse plano fazia parte  uma conversa cara a cara com o Mestre:

Judas – Mestre, tens de me desculpar, mas eu ando muito preocupado com a minha saúde. Esta agitação permanente, este caminhar sem fim pelas terras de Israel, este ódio que os do Templo me dedicam e também a Ti, as preocupações com a minha mãe, que preciso de visitar com mais frequência, os boatos que correm a Teu respeito,…tudo isso e outras coisas tiram-me o sono, ando a dormir mal, tenho dores de cabeça, tenho falta de apetite, tenho problemas respiratórios por causa da poeirada dos caminhos…

Jesus – Já disseste tudo? Ainda não disseste que morrias à fome e à sede e que já tinhas apanhado uma bronquite por dormires às vezes em palheiros ou em terraços de gente amiga! Afinal, ainda estás vivo, assim como todos os outros!

Judas – Pois, Mestre! É verdade que não me posso queixar de falta da Tua protecção e cuidado, mas a mim não me foi fácil adaptar-me a estas lides do apostolado ambulante. Como sabes, eu tinha um bom posto entre os do Templo e, se lá continuasse, eu poderia ir longe…Seguindo-Te, …tudo isso se me escapou…

Jesus – Judas, eu avisei-te, quando Me vieste pedir para te aceitar, que seria melhor para ti não entrares para o grupo dos meus escolhidos. Se reparares bem, tu foste o único que não foi convidado por Mim! Tu forçaste a tua entrada e insististe, insististe… Mas, Judas, ainda não disseste tudo! Ainda nem disseste o principal!…

Judas – Mestre, Tu sabes que eu ando um pouco perturbado, confuso, ansioso, nervoso, angustiado…Tu já me repreendeste várias vezes pelos meus comportamentos e…

Jesus – E?…

Judas – Eu preciso de um período de repouso fora deste ambiente. Tu sabes que os outros não simpatizam comigo nem eu com eles! Eles estão sempre a julgar mal de mim, embora na verdade eu também julgue  mal deles. Mestre, se não Te importasses, eu ousaria pedir-Te um favor para me acalmar, para reflectir, para pensar, para me corrigir daquelas coisas que Tu me censuras, para eu fazer uma revisão geral das minhas andanças Contigo. Eu queria…não sei bem como dizer…Talvez seja atrevimento…mas eu penso que Tu me vais conceder o que Te vou pedir…mas a verdade é que é muito importante para mim! Eu queria…Ai como isto me custa dizer!

Jesus – Avança, Judas! O que tens a temer de Mim, se for para teu bem?

Judas – Mestre, Tu até sabes o que eu quero dizer, porque Tu lês nos corações e nada Te é escondido do que nós fazemos. Só que, neste momento, Tu finges que não sabes!

Jesus – Judas, eu sei, mas quero que tu o digas! Eu respeito a tua liberdade, tanto para o Bem como para o Mal. Diz o que falta!

Judas – Então, lá vai! Eu queria pedir-Te que me deixasses passar uns dias com a Tua Mãe em Nazaré, na Tua própria casa! Seria para mim um retiro de regeneração da minha pessoa. A Tua doce mãe seria a minha educadora como foi a Tua.  Penso que Ela me mostraria as coisas sob um outro ângulo e me tornaria tudo mais fácil de compreender e aceitar! Já está dito!

Jesus – E quem disse que a minha Mãe te aceita lá em casa? Porque não pedes antes para passar esses dias com a tua própria mãe, dar-lhe alegrias, compensá-la pelo teu abandono e frieza…

Judas – Sabes, Mestre, é diferente. Uma Mãe como a Tua não há, porque Ela está toda envolvida em mistério. Ela tem qualquer coisa que não é deste mundo! Ao pé dela parece que se está no Céu!

Jesus – E quem disse que Ela aceita? Não achas isso um pedido atrevido e que se presta  a murmuração, juízos pecaminosos e outras coisas?

Judas – Mestre, eu não tenho coragem de lhe pedir, mas Tu podes interceder por mim, porque é para meu bem! E ela não recusará, porque a ela ninguém pode fazer mal, nem o inferno todo junto! Por isso, ela nada tem a temer de mim!

Jesus – Tens razão, Judas! Ela anda guardada por mil anjos, numa escolta de honra e de protecção. Eu vou falar com Ela e depois te informarei.

Judas – Obrigado, Mestre. Vais ver que não Te arrependerás!

Jesus – Judas!… Judas!…

2. Judas foi a seu tempo informado da aceitação da proposta, após uma conversa entre Jesus e Sua Mãe. Finalmente, Judas entrou em estágio na casinha de Nazaré, onde não faltou a catequese apropriada às necessidades espirituais de Judas. Mas, tirando as refeições e a dormida, Judas não parava em casa. Por onde andaria ele?

Ouvem-se pancadas na casa dos tios de Jesus, os pais de Tiago e João, apóstolos de Jesus.

Zebedeu – Quem é! Diga o nome!

Judas – Sou Judas, apóstolo do seu sobrinho Jesus!

Zebedeu –  Que fazes tu em Nazaré? Não estás com os outros! Por onde andam eles?

Judas – Eles andam longe daqui! Eu venho ter consigo e com os outros familiares de Jesus para os alertar contra algo muito perigoso em que ele anda metido. Eu já o avisei, mas Ele não me dá ouvidos e receio que tudo vá dar a uma tragédia. Ele é teimoso e cego, porque não quer ver.

Zebedeu – Não me fales desse visionário, que por acaso é meu sobrinho, porque Ele é filho do meu irmão José, que já faleceu. Eu nunca lhe perdoarei o ter-me roubado dois dos meus filhos, o Tiago e o João! Ele enfeitiçou-os e agora lá andam com Ele para trás e para diante, feitos vagabundos , a ensinar uma doutrina nova. Isso que tu me dizes já eu lho disse, mas Ele também não quer saber dos meus conselhos. Já aconteceu até que há tempos levaram-no ao alto do monte para o deitarem de lá abaixo, mas não sei que diabo aconteceu que ninguém foi capaz de pegar nele e atirá-LO lá para baixo! Parece que tem poderes estranhos. No fim, passou por entre todos e ninguém foi capaz de lhe tocar, o que ainda hoje ninguém compreende como isso foi possível

Judas – Mas porque é que o queriam matar?

Zebedeu – O que é que tu queres? Foi lá para a sinagoga, desafiou o chefe com perguntas a que Ele não soube responder e lançou para lá umas ideias novas que não é possível aceitar. Disse que Ele era o Messias e começou para ali a tentar provar que as Escrituras, através dos profetas, falavam Dele há muito séculos. Agora, Ele ali estava para cumprir o que as Escrituras diziam Dele! Mas aquilo foi lá uma conversa! Gerou-se uma discussão violenta e o chefe da sinagoga convidou toda a Nazaré a levá-lo até ao cimo do Monte e acabar com Ele de vez. Só fiquei admirado de uma coisa: Ele esteve sempre calmo e às suas perguntas ninguém era capaz de responder, porque Ele rebatia todos os argumentos relacionados com o Messias que está para vir! Se tu visses!

Judas – Mas eu vi! Eu estava lá! Mas eu tenho de lhe dizer uma coisa: Ele não é um homem como qualquer outro. Ele é mais do que um Homem, Ele afirma ser o Filho de Deus e chama a Deus Seu Pai e já demonstrou que tudo isso é verdade. Ele tem mesmo poderes estranhos. Ele domina os demónios, o mar, as tempestades, os ventos, os movimentos dos cardumes de peixes e imagine só: até lê os nossos pensamentos, os mais íntimos… e pior: até sabe o que cada um diz e faz e até mesmo antes de o dizer e de o fazer!

Zebedeu – Ó Diabo, não me digas! Então eu já falei tão mal Dele e Ele sabe tudo o que eu disse? Isso é mau para mim!

Judas – Mais: Ele tem o poder de fazer milagres! Ele cura leprosos, paralíticos, surdos, mudos, cegos e até, veja lá você, até ressuscita mortos em seu próprio nome. Quanto aos possessos do diabo…não há diabo que lhe resista. Por onde Ele passa, os diabos ficam aterrorizados e fogem! Você já imaginou que às vezes os diabos lhe suplicam para não serem expulsos? É tudo muito estranho, mas Ele é mesmo o Messias, pois já o provou em palavras e obras. É por causa disso que eu me meti  no meio daqueles que O acompanham. Olhe que uma vez vi um ricaço de Jerusalém cair morto a Seus pés porque ele tinha agarrado uma pedra para o apedrejar. Sabe porquê? Porque o seu sobrinho lançou uma maldição sobre o maravilhoso pomar do Doras , assim se chamava ele, e secou todas as árvores num instante, tal como se um raio tivesse fulminado cada uma das árvores. E lá continua estéril. Ainda há dias lá passámos e vimos que tudo continua seco. Nem árvores, nem folhas, nem flores, nem frutos. Ficou tudo queimado pela maldição. Antes da maldição, o seu sobrinho rezou ao Pai e, uns momentos depois, o ricaço caiu ali morto, para espanto de todos!  Ele depois disse-nos que o Doras se tinha exaltado e alimentado o ódio a tal ponto que teve um ataque do coração. Mas lá no povoado todos acreditam que foi resultado da maldição! Mas agora o Sinédrio tem lá o Doras filho, desejoso de exercer vingança sobre o Mestre. Ele aguarda a sua hora como o leão aguarda a sua presa.

Zebedeu – Mau! Mau!  Se Ele for vingativo….não sei o que me acontecerá… Provavelmente tenho de lhe pedir desculpas e redimir-me dos meus maus juízos! Estranho! Tais poderes são superiores aos dos profetas .

Judas – Ele não é vingativo. Se o fosse, onde é que eu já estaria! Pelo contrário: Ele é absolutamente tolerante, compassivo, amoroso, sempre pronto para o perdão…Ele não quer que os pecadores morram em castigo dos seus pecados, mas diz que quer que se convertam e tenham vida longa para louvar a Deus e expiar os seus pecados. Está sempre pronto a perdoar os pecados, desde que o pecador se arrependa!

Zebedeu – O quê? Perdoar pecados? Mas isso só Deus! Quem pode perdoar pecado senão Deus?

Judas – Ele perdoa os pecados, por maiores que sejam, e é capaz de transformar qualquer pecador em santo. Ele converte ladrões, prostitutas, cobradores de impostos,… porque Ele é amor, puro amor… Só não me converte a mim, porque eu… , porque eu… Bem, Não digo mais!

Zebedeu – Ó rapaz, o que tu me dizes! Se assim é, tenho de concluir que o cego, o casmurra …sou eu.  Se calhar, é mesmo Ele o Messias esperado!

Judas – Então, vocês, que o viram crescer, nunca suspeitaram de quem Ele realmente é? Mas vocês são culpados disso! Quando nós cá estivemos com Ele, naquela vez que tentaram atirá-lo pelo monte abaixo, Ele estava disposto a fazer milagres em Nazaré, mas como não acreditaram nele, o maltrataram,…Ele não vos deu grandes sinais de ser o Messias, por isso, esta terra e os seus habitantes são seus inimigos. E agora,  eu chego onde quero chegar! Tendes uma ocasião de vos redimirdes da má recepção que Lhe fizestes! Convidai-O a voltar cá, a pregar na sinagoga e depois, pedi-lhe perdão e convertei-vos à nova doutrina que Ele prega, ao Reino de Deus, como Ele diz.

Este seria o primeiro passo para desfazer a má impressão que deixastes Nele. O segundo seria…seria tentar convencê-lo a restabelecer o reino de Israel, há tantos anos jazendo debaixo das patas dos malditos romanos. Já vistes esta nossa santa nação ocupada e dominada por aqueles nojentos pagãos? Isto tem de terminar e Ele é a única pessoa capaz de levar essa tarefa a bom termo. Mas Ele, tendo todos os poderes, tem sistematicamente recusado usá-los para esse efeito. Ainda há pouco tempo foi ter com Ele uma comissão de Judeus ilustres, secretamente, é claro, e não conseguiram nada! Com aquela cantiga de que o Seu Reino não é deste mundo, Ele recusa todas as sugestões que se lhe façam nesse sentido de se tornar o verdadeiro Rei de Israel. Ainda por cima, Ele diz que é o verdadeiro Rei de Israel. Então, se é, por que não assume de uma vez por todas? Ele diz que é apenas o Rei das almas e que só veio a este mundo por causa das almas e não por causa da política. Ele exprime isto numa curta frase: As almas para Deus e a política para César! E com esta sabedoria ninguém mais tem argumentos para discutir com Ele! É por isso que eu aqui estou. Entrai em contacto com Ele, convencei-o, porque a sua vida está em risco. As autoridades do Templo querem matá-Lo, porque o classificam de blasfemo, arruaceiro, traidor, desordeiro, inimigo de César, come com pecadores à mesa, espalha uma doutrina subversiva, prega o amor aos inimigos,…e até chega ao ponto de dizer que um homem já comete adultério pelo simples facto de olhar para uma mulher com desejos  pecaminosos. Nisto, os do Templo até têm razão! Sendo como Ele diz, quem pode sair à rua sem olhar para uma mulher, se elas andam por todo o lado?

Eu já fiz o meu possível para O chamar à realidade, mas já não posso fazer mais nada. Vós sois a minha última esperança. Também já tentei convencer a Mãe Dele, mas Ela diz que Ele tem de cumprir aquilo que as Escrituras dizem a Seu respeito. E até me indicou as passagens exactas. O que é que eu posso fazer mais? Ou vós fazeis qualquer coisa ou os do Templo liquidam-no, porque eles têm-lhe um ódio de morte! Eu sei que já há movimentações secretas para  O apanharem  de noite, para evitarem sublevações populares. Até sei que eles já contrataram um espião para lhes preparar o caminho, com vista à sua prisão, julgamento, condenação à morte e execução. Só vós podeis evitar isto. Reuni-vos e fazei qualquer coisa! Eu vim aqui secretamente para vos avisar que Ele corre grande perigo. Se vós não fizerdes nada, eu não me responsabilizo pelo que possa acontecer-Lhe. Mas andai depressa, porque aquilo lá em Jerusalém faz pensar no pior. As sombras da morte já O rondam!

Zebedeu – Falas muito bem, Judas! Mas que podemos nós fazer por Ele, se nós nem fé Nele temos!

Judas – Ainda bem que falaste nisso. Lembro-me de Ele dizer que não tinha feito milagres em Nazaré exactamente por não terem fé Nele e nas Suas obras. Rematou o Seu discurso dizendo que ninguém é profeta na sua terra.

Zebedeu –  Se até  a Mãe Dele diz que as Escrituras têm de se cumprir, que posso eu dizer ou fazer, para mais dizendo Ela que Ele cumprirá os desígnios do Altíssimo!…E eu que nunca acreditei Nele nem penetrei nos mistérios que O envolvem. Tenho de ter uma conversa com a minha sobrinha Maria. Ela deve saber muita coisa por nós ignorada. Além disso, Judas, se a Mãe Dele acha que não pode fazer nada, quem haverá na Terra que possa fazer alguma coisa? Por isso, deixa-te disso! Se as Escrituras profetizam a Seu respeito, tudo tem de se cumprir. Mas eu tenho umas reservas a colocar-te! As Escrituras dizem que o Messias deverá nascer em Belém. Por outro lado, também dizem que nascerá de uma virgem. Dizem também : “Do Egipto chamei o Meu Filho”. E acabam por dizer: “Ele será chamado Nazareno”. Ora, só esta coisa do Nazareno é que bate certo a respeito do meu sobrinho Joshua (Jesus).

Judas – Aí é que tu te enganas! Ele nasceu em Belém de Judá, segundo a profecia de Miqueias, foi levado para o Egipto quando o Herodes mandou matar os meninos  e regressou depois da morte daquele assassino. Para terminar: Nasceu mesmo de uma Virgem, por obra e graça do Espírito Santo, conforme aquilo que o anjo Gabriel lhe anunciou. Queres mais sinais? Tudo bate certo com Ele! Vós é que sois uns ceguetas. Tantos anos a viver com Ele e ao pé Dele e não descobristes nada de especial nem Nele nem nos pais Dele! Andastes a dormir e nem descobristes o Messias a viver no meio de vós!

Zebedeu – Então, se assim é, o meu irmão José não é o verdadeiro pai Dele e Maria é a esposa de José, mas  não é  sua mulher! Que trapalhada! Ó Céus, onde eu estou metido! Valha-me Yahweh!

Judas – Mas é claro que é mesmo assim! Não te lembras da profecia feita ao rei Acaz: “Eis que uma Virgem conceberá e dará à luz um filho”? Então, a Virgem é Ela e o Filho é Ele! E ponto final!

Zebedeu – Eu nunca notei nada de especial neles! Isto é, para falar a verdade, eram todos uns sonsos calados, quase era preciso pagar-lhes para dizerem uma palavra. Eu nunca dei por um conflito lá em casa deles, viveram sempre pobremente, ajudavam quem podiam, nunca ouvi nenhuma rabugice da minha sobrinha, nunca vi nenhum deles irritado, eu sei lá! Aquilo lá em casa parecia  Deus no paraíso a conviver com os Seus anjos! Algumas vezes notei na Maria, quando Ela dava catequese ao Joshua e aos meus filhos, que Ela tinha conhecimentos muito acima do que seria de esperar. E falava com uma convicção! Eu, às vezes, perguntava-me: “Mas de onde é que Ela sabe estas coisas?”  Mas Ela nunca me disse que o Joshua era o Messias! Na verdade, se o tivesse dito, também agora garanto que eu não teria acreditado e ninguém em Nazaré!…Nós cá somos assim, a começar pelo sinagogo…

Judas – Espera aí! Já agora conto-te que um dos do nosso grupo fez um dia esta pergunta a respeito de vós: “De Nazaré pode vir alguma coisa boa”?

Zebedeu – Pois é! Talvez seja verdade! O filho do carpinteiro, um sobrinho meu, ser o Messias! Nunca esperei viver para ouvir isto! E eu que me tornei um dos seus inimigos, eu, um tio Dele!  E agora? Ainda bem que cá vieste, rapaz! Eu andava mesmo cego, como todos os outros em Nazaré!  Mas quanto a estorvar a Sua missão, não contes comigo. Não vou opor-me aos desígnios do Altíssimo. Exige-o  Ele, exigem-no as almas,  exige-o a Sua Mãe, exige-o o próprio Yahweh. O que Yahweh diz tem de se cumprir, porque a Sua Palavra não volta para Ele sem se cumprir! É assim que diz um profeta, não sei qual! Quanto a ti, Judas, abre os olhos, limpa o coração, purifica as tuas intenções e os teu pensamentos, actua de acordo com a doutrina que Ele prega, age com a rectidão do coração, porque o que tu me contas a respeito Dele prova que  somente o Messias pode fazer tais coisas. Feliz de ti, se aproveitares e desgraçado de ti, se perderes a oportunidade!

Judas – Eu não sou capaz de te convencer, mas tenho de contactar outros familiares Dele para ver se os meus argumentos têm mais aceitação. Se não fizerdes nada, vereis o que Lhe vai acontecer e que ainda podeis evitar. Depois, não digais que ninguém vos avisou! Adeus!

.

Ezequiel Miguel

.

Artigos semelhantes:

.E Judas foi enforcar-se

. Última tentativa de Jesus para salvar Judas

.  O contrato de Judas com o Sinédrio

. Remorso, desespero e suicídio

Anúncios

Responses

  1. […] . Manhas e artimanhas de Judas Iscariotes. […]

  2. […] . Manhas e artimanhas de Judas Iscariotes […]

  3. […] . Manhas e artimanhas de Judas Iscariotes […]

  4. […] . Manhas e artimanhas de Judas […]

  5. […] . Manhas e artimanhas de Judas Iscariotes. […]


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Categorias

%d bloggers like this: